Compartilhe esta notícia!

O que você tem feito para Castilho se tornar cada dia melhor?
Por Ygor Andrade
Foto: Ricardo Peixoto
E se Castilho pudesse fazer uma pergunta? Outra vez começo um artigo questionando o leitor. E, dessa vez, quero saber, e se Castilho pudesse fazer uma pergunta ao seu próprio povo? Qual seria essa pergunta?
Talvez, Castilho pudesse te perguntar: “Quem eu era antes de você?” Ou, “Quem eu seria sem você?”, ou até mesmo: “Quem eu seria, apesar de você?”.
Entenda bem, essa reflexão se faz necessária nos dias de hoje. Se faz necessária, tendo em vista que, as guerras políticas passarão, mas a cidade ficará. E qual será o legado que a cidade terá de nossas mãos?
Recentemente a cidade começou a vivenciar o período em que as disputas eleitorais ficam ainda mais acirradas, e os grupos políticos, partidos e candidatos começam a espalhar suas propostas, seus ideais, aquilo que eles vêm ser o ideal para a cidade. No entanto, outro tipo de notícias começa a circular pela cidade, as chamadas “fake news”. Essa nova nomenclatura, acabou se tornando o “novo normal” da desinformação, e passou a conduzir muitas pessoas a um abismo sem fim. Por isso é necessário aprender a filtrar tudo que é dito, postado, tuitado, encaminhado e assim por diante. Cabe ao leitor saber quais as melhores fontes de informação, e de onde elas tiram essas informações.

DIREITO DE QUESTIONAR
O leitor pode até questionar se realmente as informações são mentirosas, ou se elas só vão de encontro àquilo que o grupo “A” ou “B” tem como ideal, mas, como dito no início do artigo, a discussão se baseia naquilo que será deixado para Castilho enquanto cidade.
Imagine que, de repente, a cidade ficou “viva”, se levantou e perguntou a todos os cidadãos castilhenses: O que você fez ou faz, que me deixa melhor? E ai, qual seria a sua resposta?
Hoje, minha resposta seria: Não fiz nada…ainda. Entenda: Quando falamos sobre legado, sobre o que fizemos de bom, falamos em algo que dure, que seja aproveitado por gerações e, não, somente por tempo limitado. Veja um exemplo: A construção de uma usina fotovoltaica, a principio, pode parecer algo “bobo”, algo que não tem tanta importância, mas se pararmos para pensar na economia que essa “fazenda de energia solar” vai gerar a cidade, por ano, segundo informações da Administração, serão mais ou menos R$ 1.2 milhão por ano. E ai, agora, sou eu quem pergunta: O que dá para fazer com esses valores?
Por isso, o trabalho que, mesmo com “alguns ventos soprando contra” tem gerado bons frutos, deve continuar. É necessário tempo para que o trabalho surta resultados. A continuidade de um trabalho honesto e empenhado garante, a médio e longo prazo, que as conquistas permaneçam e se multipliquem.
Isso se torna o legado, já que o valor gasto com a energia de prédios públicos e iluminação, pode ser investido em Educação, Saúde, Esportes, Cultura, Lazer, Desenvolvimento, reformas, construções, adequações, capacitação de servidores públicos e muitas outras coisas que podem trazer benefícios à longo prazo para a cidade, seus cidadãos, empresas que vierem a se instalar por aqui e por ai vai.

TRUNFO DA ADMINISTRAÇÃO
Aliás, um dos grandes trunfos que a Administração Fátima Nascimento tem, é a geração de empregos. Além da construção de um hotel que já gera cinquenta empregos diretos e, depois de concluído, deve gerar quase duzentos outros empregos, há a chegada de uma fábrica de reciclagem de pneus. São empregos que, com certeza, gerarão legado para a cidade. Castilho não tem shopping, Castilho não tem parque de diversões. Castilho não tem montadoras de veículos ou alguma multinacional que gere empregos e faça com que bilhões de reais circules por aqui, mas Castilho encontra-se em posição privilegiada, já que a cidade vizinha, Andradina, está prestes a ganhar um dos maiores e melhores parques aquáticos do Brasil. Um investimento de R$ 500 milhões que vai “desaguar” em Castilho, afinal, a geração de empregos vai atingir cidades vizinhas à Andradina.

INVESTIR EM EDUCAÇÃO
Outra coisa que gera legado, é o investimento em Educação e Esporte. A atual Administração conta com um corpo docente que faz jus a profissão de educador. Segundo dados da Secretaria de Educação, 90% dos alunos continua estudando mesmo com as dificuldades impostas pela Pandemia de Coronavírus. Lá na frente, isso também fará diferença.
Mas, voltamos à pergunta: O que você, leitor, tem feito para que Castilho se torne uma cidade cada dia melhor? Ser contrário à investimentos de pessoas de fora na cidade e, estão gerando empregos, é uma atitude que fará com que Castilho se torne melhor lá na frente? Ou você é a favor?
Encerro este artigo, da mesma maneira que comecei. Com uma pergunta: Você é o tipo de pessoa que vê o copo sempre meio vazio, ou sempre meio cheio?

A6 CASTILHO EM CENA


Compartilhe esta notícia!