Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – ANDRADINA

Com o setor de turismo sendo um dos mais prejudicados por conta da pandemia do novo coronavírus, a expectativa do Comtur, Comissão Municipal de Turismo de Andradina, é a de que a mudança de perfil dos turistas no pós-pandemia aqueça esta área no município.

De acordo com o presidente do Comtur, Hugo Rocha Zamboni, o período de confinamento forçado por conta da quarentena deve fazer com que as pessoas saiam mais de casa e viagem com maior frequência assim que a situação se normalizar.

Para Zamboni, os destinos de interior deverão ser mais procurados e Andradina está se estruturando para receber essa demanda. “Entre as mudanças que a gente elencou, por exemplo, é que as pessoas devem viajar mais de carro próprio do que de ônibus. Elas devem preferir destinos mais interioranos em relação aos destinos mais metropolitanos como capitais, como nosso perfil aqui de Andradina, do pantanal paulista. As restrições de praia isso deve ajudar nossos destinos locais, inclusive as praias locais onde se aglomeram muito menos pessoas do que no litoral”, disse em entrevista exclusiva ao SRC.

Gastronomia fortalecida

Segundo Hugo Zamboni, o guia gastronômico, já lançado pelo turismo de Andradina, foi um plano elaborado antes da pandemia, mas que servirá ainda mais posteriormente, já que com mais gente visitando a cidade, a movimentação nos bares e restaurantes da cidade tendem a aumentar. “Uma vez que esse turista começa a frequentar shopping center, comércio e afins, a gente consegue potencializar a cadeia turística e gastronômica. Em um cenário pós-covid isso é muito importante, porque é um setor fundamental pro turismo local que foi fortemente atingido”, afirmou.

O guia já está sendo entregue em hotéis e pontos estratégicos de Andradina. “Nós já temos hoje um turismo de negócios frequente e um turismo de passeio, com a rede gastronômica fortalecida, nós estamos preparados para receber esses turistas de tiro curto, das cidades vizinhas, seja para o comércio, para visitar parentes, para fazer alguma consulta de saúde, algum exame, já que Andradina é referência na área de media complexidade de saúde, isso atrai muitas pessoas. Então uma vez que esse turista começa a frequentar shopping center, comércio e afins, a gente consegue potencializar a cadeia turística e gastronômica”, explicou Hugo Zamboni.

Reunião

Na última semana, uma reunião entre Hugo Zamboni e membros do CIENSP, o Consórcio Intermunicipal do Extremo Noroeste do Estado de São Paulo, além de consultores do Sebrae-SP, discutiu saídas para o turismo regional a curto prazo.

Segundo Hugo Zamboni, a região turística em que estão inseridas as cidades de Andradina, Pereira Barreto e Ilha Solteira, tem tudo para crescer quando as questões sanitárias foram afrouxadas. “Tratamos sobre a retomada do turismo na região de Andradina e do pantanal paulista, nós temos aqui uma região turística organizada junto com outras cidades como Ilha Solteira, Pereira Barreto e outras cidades também, e juntamente com o Sebrae através de uma consultoria especializada em turismo, nós tratamos sobre as políticas e visões de curto prazo para a retomada do turismo. Sobre a reunião, elaboramos algumas propostas, assim que a questão sanitária estiver um pouco mais liberada para encontros e reuniões a gente vai retomar as reuniões do Comtur”, completou. (Colaborou Gustavo Trevisan)


Compartilhe esta notícia!