Compartilhe esta notícia!

DIEGO FERNANDES – ANDRADINA

A Junta Militar de Andradina registra até o momento um número baixo de alistados para o serviço militar obrigatório de 2021. Todos os andradinenses nascidos em 2002 e que, portanto, completam 18 anos em 2020, devem se alistar. O prazo máximo é o dia 30 de junho e não há possibilidade de prorrogação.

De acordo com Helena Maria Lopes, secretária responsável pela Junta Militar, a pandemia do novo coronavírus afastou os jovens do alistamento até o momento. Ela, porém, lembra que geralmente o maior número de jovens alistados é registrado perto do final do prazo. “Com certeza é essa pandemia né, apesar que o aumento ocorre sempre em maio e junho, porque o brasileiro sempre deixa tudo pra última hora. Mas já era pra ter um número pra gente estar fazendo uma estatística bem confiável, no entanto não estamos tendo”, afirmou.

Segundo dados da Junta Militar Andradinense, 280 jovens haviam feito o alistamento até o início desta semana. Para Helena, o número normal para este período do ano seria até 380. “A gente espera que o nosso país volte ao normal e depois os rapazes vão precisar da documentação pra contratos de trabalho, pra faculdade”, disse a responsável pela Junta.

O período em que o espaço ficou fechado por conta da pandemia não foi apontado como motivo pelo atraso, já que era possível realizar o alistamento pela internet durante este período. “Está bem abaixo do esperado, a gente ficou uns dias com a Junta Militar fechada, mas já voltamos ao normal. Mas os rapazes que nasceram em 2002 e deveriam estar alistando online não estão fazendo. Está muito aquém do esperado. O alistamento não vai ter prorrogação no prazo, ele vai até 30 de junho”, explicou.

O alistamento fora do prazo acarreta multa de R$ 4,48, porém o principal problema é ficar para a turma de 2022, o que faz com que o jovem possa ter problemas neste período em que não se apresentou. “O jovem que não fizer o alistamento, quando for procurar um trabalho ele tem que estar com documento em mão, então vai ter esse prejuízo, as empresas aqui da nossa cidade não pega sem estar com o documento militar em mãos. Para fazer a matrícula na faculdade é a mesma coisa. O último documento para o sexo masculino é o documento militar e não fazendo isso implica em vários prejuízos”, concluiu Helena.

As inscrições podem ser feitas no prédio da Junta Militar, que fica na avenida Bandeirantes, 665, atrás da igreja São Sebastião. O atendimento é das 8h às 13h de segunda à sexta-feira. O prazo é até o dia 30 de junho. (Colaborou Gustavo Trevisan)


Compartilhe esta notícia!