Compartilhe esta notícia!

ANTÔNIO CRISPIM – ARAÇATUBA

No dia 12 de novembro do ano passado, a prefeita de Andradina, Tamiko Inoue, assinou a ficha de filiação ao PSDB, em evento realizado em São Paulo, com a presença do governador João Doria, que abonou a ficha. Passados seis meses, a presença da prefeita no partido tornou-se um incômodo para os tucanos, que agora sugeriram que ela pedisse a desfiliação. A mensagem foi levada pelo vereador e presidente do PSDB de Andradina, Edgar Dourado. No entanto, a assessoria da prefeita disse que Tamiko foi convidada pelo diretório estadual e teve ficha abonada pelo governador e “sente-se desconfortável” em deixar o partido. Prefere esperar os próximos passos.

Com o convite para filiação de Tamiko Inoue, o alto tucanato estava mirando o ex-prefeito Jamil Ono e todo seu grupo político.  A ideia era atrair Ono para o PSDB para ser candidato a prefeito. Porém, ele decidiu seguir outro caminho e filiou-se ao Podemos. Diante disso, o PSDB buscou outro nome para disputar a Prefeitura e está confiante de que terá candidato próprio.

Devido à posição do grupo político liderado por Jamil Ono, do qual faz parte a prefeita Tamiko Inoue, a direção do PSDB decidiu antecipar o que poderia ser o caminho natural de Tamiko, deixar o partido para apoiar seu padrinho político, Jamil Ono.

O presidente do diretório municipal, Edgar Dourado esteve com a prefeita e assessores na terça-feira, quando informou que o partido esperava a sua desfiliação. Não houve definição no momento. Nesta quarta-feira, a reportagem de O LIBERAL REGIONAL conversou com assessores da prefeita que confirmaram o teor da conversa entre ela e Edgar Dourado, mas adiantaram que Tamiko não está pensando em deixar o partido, pelo menos no momento.

Como o quadro político ainda está indefinido, o grupo da prefeita e os tucanos têm tempo para buscar solução para o impasse criado.


Compartilhe esta notícia!