Home Cidades Andradina Servidor relata dificuldade no acolhimento de moradores em situação de rua em Andradina

Servidor relata dificuldade no acolhimento de moradores em situação de rua em Andradina

4 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

DIEGO FERNANDES – ANDRADINA

Em entrevista concedida ao SRC, o assessor de reinserção social da prefeitura de Andradina, Hiran Nunes, afirmou que o trabalho de acolhimento dos moradores em situação de rua do município tem sido difícil por conta do relacionamento entre eles. Durante a pandemia do novo coronavírus, Andradina disponibilizou a Casa da Cultura Cora Coralina para este serviço, criando no local o Recanto do Amor. Todo o atendimento é realizado através do CREAS, o Centro de Referência Especializado em Assistência Social e tem como objetivo manter os moradores nesta situação protegidos da covid-19.

Atualmente são 12 pessoas em situação de rua que estão abrigadas no local e recebem quatro refeições por dia: café da manhã, almoço, café da tarde e jantar. São atendidos ainda os moradores que estão em trânsito por Andradina e necessitam, por exemplo, de uma refeição ou de um local para passar a noite. “Eles estão bem, estão abrigados com os cuidados do governo. Instalamos chuveiros, eles receberam kit de higienização pessoal, estão muito bem cuidados”, afirmou Hiran Nunes, que ressaltou que todo o trabalho é feito com recursos municipais, mas conta com doações de andradinenses.

Porém, de acordo com o assessor de reinserção social, tem sido complicado administrar o relacionamento dos atendidos. “É trabalhoso, não é tranquilo. Por mais que eles estejam bem assistidos são pessoas, que tem lá os seus problemas, a gente vai administrando isso. Administra-se, mas é problemático”, afirmou Nunes.

Também por conta disso, Hiran pediu para que pessoas que necessitam de algum tipo de atendimento local liguem antes para que seja feito o trabalho de triagem. “Neste caso, liguem para mim por favor. Vou dar dois telefones, um é o de CREAS, 3721-1400. E o meu pessoal. Pode ligar em qualquer horário. 99730-1780. Isso é para nós resolvermos não colocando todo mundo de qualquer maneira, senão gera problemas. Eles têm que passar por um cadastro, por uma triagem, então por favor, liguem pra mim”, pediu Nunes. Os telefones também podem ser usados para doações. (Colaborou Gustavo Trevisan)


Compartilhe esta notícia!