Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – PEREIRA BARRETO

Dezenas de pessoas ficaram feridas em decorrência de ataque de piranhas na praia municipal de Pereira Barreto desde o final de novembro. Os ataques se estenderam até este mês, sem que a Prefeitura adotasse medidas mais efetivas para evitar novos feridos. Mesmo assim, o prefeito João de Altayr Domingues programou para o dia 16 de fevereiro o Sesc Verão, com canoagem e esportes de praia. O problema é que muita gente da região, que normalmente iria participar do evento, diante da insegurança e da falta de informação da Prefeitura, deve evitar a praia de Pereira Barreto.

No auge dos ataques falou-se muito na realização de estudos para verificar o que estava acontecendo com comportamento das piranhas, que passaram a atacar banhistas. Porém, nas últimas semanas a Prefeitura não voltou ao assunto e tampouco esclarecer a população, principalmente os frequentadores da praia, o que realmente está provocando os ataques. Sem esclarecimento, as pessoas ficam inseguras.

Os ataques de piranha no Rio Tietê eram previsíveis. Foram registrados em outras cidades, como Itapura, próximo a Pereira Barreto. Como não houve essa preocupação e as administrações municipais, inclusive o atual prefeito, Joãozinho, nada fizeram para evitar, o fato se repetiu. O problema é que Pereira Barreto investiu muito na atividade turística e sem a frequência na praia, este fluxo de visitantes cai bastante.

Agora, mesmo antes de esclarecer de forma positiva o que vem provocando os ataques de piranha, chega a ser temerário promover um evento como Sesc Verão na praia.


Compartilhe esta notícia!