AndradinaCidades

Morre Mauro Máximo, da Academia Andradinense de Letras

DA REDAÇÃO – ANDRADINA
O 1º secretário da Academia Andradinense de Letras, Mauro Máximo da Silva, 71 anos, faleceu nesta quarta-feira (9), na Santa Casa de Andradina, onde estava internado desde a madrugada de sábado (5), após uma queda no banheiro da residência. Mauro Máximo da Silva deixou a esposa, filha e neta. O corpo foi velado no na empresa Rosa de Sarom e o sepultamento ocorreu no inal da tarde.
Durante muitos anos Mauro Máximo da Silva atuou no Serviço de Inspeção Federal junto ao Frigorífico Mouran, hoje Friboi/JBS. “Em 1973 entrei no Frigorífico Mouran S/A, portanto, 46 anos só em indústrias frigoríficas dos quais 42 anos dedicados à Inspeção Federal (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), militando nos SIFs 385, 1922 e poucos meses num lacticínio em Avanhandava-SP”, postou ele por ocasião de sua aposentadoria em abril deste ano.
A poesia e a música o completavam. Seus trabalhos eram publicados em jornais de Andradina. Depois, foi um dos primeiros integrantes da Aliandra – Aliança dos Literatos de Andradina, ao lado de Ronaldo Mainardi. Ele foi vice-presidente da Aliandra e um dos maiores entusiastas da criação da Academia Andradinense de letras.
A sua última aparição pública foi na noite de sexta-feira (4) em sessão especial da Academia Andradinense de Letras para duas homenagens. Ele declamou uma poesia e emocionou a todos. Também se emocionou. Passal mal e foi levado para o Pronto Atendimento e em seguida para a Santa Casa. Porém, recuperou-se e foi liberado. Na madrugada de sábado, no banheiro da residência, sofreu uma queda e foi levado para a o hospital, onde morreu nesta manhã.

 

Comment here