AndradinaAraçatubaCidades

Nova eleição de General Salgado tem três candidatos a prefeito

ARNON GOMES – ARAÇATUBA

O que parecia caminhar para uma eleição de candidato único, ontem, teve uma reviravolta. Nessa sexta-feira, último dia para registro dos interessados em concorrer na eleição suplementar para prefeito de General Salgado, o TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral do Estado de São Paulo) confirmou que o município terá três postulantes.
O cenário que se formou é bem diferente daquele que vinha se desenhando até quinta-feira. Na véspera da definição dos nomes, o único candidato confirmado na disputa eleitoral era David José Martins Rodrigues (DEM). Mas, ontem, no fim da tarde, perto do encerramento do prazo, a Justiça Eleitoral paulista confirmou as candidaturas de Adriano Eugênio Barbosa (Patriotas), prefeito em exercício da cidade; e Yvan Pereira Galo (Avante).
A campanha começa hoje, prometendo ser acirrada.
A crise política vivida pela cidade ao longo desta década começou em 2012, quando justamente David venceu a eleição municipal. Apesar de eleito, na época, ele não pôde assumir porque teve sua candidatura impugnada. Logo, o então presidente da Câmara, Leandro Rogério de Oliveira (PL), assumiu governo interinamente e, depois, venceu a eleição suplementar ocorrida em 2013. Quatro anos depois, Leandro foi reeleito, derrotando David.
Insatisfeito com o resultado, o rival democrata veio a ser o mentor do processo que, neste ano, levou à cassação de Leandro. Sua coligação de 2016, “General Salgado Pode Mais”, foi uma das autoras da denúncia que fez a Justiça Eleitoral concluir que, na reeleição, Leandro cometeu abuso de poder econômico e captou recursos ilicitamente. Contra ele, pesou acusação de entrega de vantagem indevida (combustível) a eleitores em troca de voto.
Como a condenação, imposta no começo de agosto, também levou à cassação do então vice-prefeito Paulo César de Almeida (PL), uma nova eleição foi marcada para 6 de outubro. Até lá, Augusto, que era o presidente da Câmara antes da cassação de Leandro e Paulo César, governa a cidade. Nesse período, poderá ainda fazer sua campanha para seguir à frente do Executivo. Em sua chapa, ele terá como vice Tânia Regina Domini. David, por sua vez, é candidato em chapa que tem como companheiro o ex-prefeito José Augusto de Carvalho Neto. Já o vice do candidato do Avante é Antonio Donizetti Gandolfo.
GUAIÇARA
A definição dos candidatos de General Salgado ocorreu na mesma semana em que o TRE-SP confirmou outra eleição suplementar na região. Na última terça-feira, em sessão plenária, o tribunal definiu a data de 27 de outubro de 2019 a eleição suplementar de Guaiçara, município da região de Lins.
Eleito em 2016, o ex-prefeito Osvaldo Afonso Costa (DEM) teve sua candidatura indeferida com base na Lei da Ficha Limpa) por rejeição de contas públicas em seu primeiro mandato. As falhas, reconhecidas pelo TRE-SP, revelaram violação à Lei nº 8.666/93 (Lei de Licitações) e inobservância à obrigatoriedade do concurso público. A decisão atingiu também a candidatura da vice-prefeita da chapa, Flávia Ramos Bittencourt Leão Cabral.
Lá, no próximo mês, 8,6 mil pessoas aptas a votar irão às urnas.
MIRANDÓPOLIS
Com as decisões de General Salgado e Guaiçara, até o fim deste ano, três municípios da região terão feito eleições suplementares. No último domingo, eleitores de Mirandópolis tiveram que escolher seu prefeito novamente.
O vencedor foi Everton Sodário (PSL). No entanto, a eleição está sub-judice. Ou seja, Sodário só poderá assumir se conseguir reverter decisão do TRE-SP que impugnou sua candidatura por causa de dupla filiação partidária do seu vice, o Mirão do Sisem (PSL). Sodário, por sua vez, já apresentou recurso na corte a fim de que possa tomar posse no próximo dia 4. Ontem, o tribunal recebeu o pedido e irá julgá-lo.

 

Comment here