Compartilhe esta notícia!

ARNON GOMES – ARAÇATUBA

Amanhã é o grande dia em Mirandópolis. De acordo com o TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral do Estado de São Paulo), 19.544 eleitores vão às urnas neste domingo, das 8h às 17h, para eleger o prefeito que governará o município pelos próximos 15 meses. A chamada “eleição suplementar”, que ocorre quando prefeito e vice-prefeito eleitos no último pleito municipal são cassados, tem sido o assunto do momento nas últimas semanas.
Em nota ao jornal O LIBERAL REGIONAL, encaminhada na tarde de ontem, o TRE-SP esclareceu que os eleitores de Mirandópolis não serão identificados pela biometria na eleição suplementar, considerando que o prazo para o cadastramento biométrico obrigatório se encerra no dia 19 de dezembro deste ano.
Por isso, quem for às urnas terá de levar um documento oficial original de identificação com foto para votar. “É recomendável que o eleitor leve o título ou o E-título para localizar sua seção eleitoral”, informou o órgão.
Ao todo, a cidade tem oito locais de votação disponíveis. São as escolas estaduais Dona Noêmia Dias Perotti, Dr. Edgar Raimundo da Costa e Professora Marilena Santana Corrêa Fernandes; e as municipais Professor Hélio Faria, do bairro Amandaba, Professora Tomica Abe, Professora Sara Beatriz de Freitas e Aurora Fernandes Marcos.
O eleitorado tem duas opções nas urnas eletrônicas: os candidatos Everton Sodário (PSL) e Davi Boaventura (PSC). Entretanto, devido à impugnação sofrida nesta semana pelo TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral do Estado de São Paulo), Sodário não terá seus votos divulgados, ficando armazenados, podendo ser considerados válidos caso consiga reverter sua situação no TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Se vencer, Boaventura tomará posse no dia 4 de outubro. Caso contrário, o prefeito em exercício, Carlos Ortega (MDB), segue no governo até que haja uma decisão final sobre o inferimento da candidatura de Sodário na instância máxima da Justiça Eleitoral.
DECISÃO MANTIDA
Ainda ontem, o TRE-SP rejeitou recurso apresentado por Sodário contra sua própria decisão que, na terça-feira passada, impugnou a candidatura de Sodário. Em seus embargos de declaração – tipo de apelação que não muda uma sentença, apenas esclarece pontos controversos -, o candidato do PSL pleiteava efeito suspensivo da decisão para que seus votos fossem computados.
Em seu despacho, o relator do caso na corte, Maurício Fiorito, disse que, “ao contrário do alegado pelo candidato, não se constata do v. acórdão embargado qualquer determinação no sentido de que os votos dirigidos à chapa majoritária que este compõe não sejam computados no presente pleito municipal suplementar”.
E ressaltou: “Insta destacar que o trecho da decisão extraído pelo embargante apenas fundamenta a aplicação do princípio da indivisibilidade da chapa ao caso em tela, a fim de que os efeitos da manutenção do indeferimento do registro do candidato a vice-prefeito se estenda à toda chapa majoritária”.
Sodário teve sua candidatura barrada porque foi constatada “dupla filiação” partidária no registro da candidatura do seu vice, Ademiro Olegário dos Santos, o Mirão do Sisem (PSL). Ele foi identificado nos quadros do PP, ou seja, diferentemente do partido pelo qual pretende concorrer.

 

 

Confira os locais de votação e seus endereços:

EE. DONA NOÊMIA DIAS PEROTTI – RUA PROF. DALVA COLAFERRO, 1330

EE. DR. EDGAR RAIMUNDO DA COSTA – TRAVESSA ORLANDO JUSTINO D’AQUINO, 1372

EMEF. PROF. HÉLIO FARIA – RUA ANCHIETA, 720

E.M.E.I. DO BAIRRO AMANDABA – RUA OLÍMPIO GOLFETO DOS SANTOS, 281

EE. PROF. MARILENA SANTANA CORRÊA FERNANDES – RUA LUSSANVIRA, S/N

EMEF. PROF. TOMICA ABE – RUA LUSSANVIRA,339

EMEF. PROF. SARA BEATRIZ DE FREITAS – RUA NAGATA, S/N

EMEF. PROF. EBE AURORA FERNANDES MARCOS – RUA DUQUE DE CAXIAS, 1123

Fonte: TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral do Estado de São Paulo).


Compartilhe esta notícia!
Mostrar mais
Carregar mais em Andradina

Veja também

Caso Mustang: Ministério Público vai recorrer de decisão que condenou empresário

Compartilhe esta notícia!O Ministério Público de Araçatuba entrou com recurso de apelação …