AndradinaCidades

Candidatos a prefeito divulgam propostas para governo de 16 meses

ARNON GOMES – MIRANDÓPOLIS

A duas semanas da eleição que vai definir seu prefeito pelos próximos 16 meses, a população de Mirandópolis já pode conhecer as propostas de governo dos dois candidatos que disputam o cargo.
O empresário Davi Boaventura da Silva (PSC) e o advogado Everton Sodário (PSL) são os únicos postulantes ao Executivo na eleição extra marcada para 1º de setembro. Ambos já protocolaram suas propostas na Justiça eleitoral.
Para conhecer o que pretende cada concorrente, o eleitorado pode acessar o site http://divulgacandcontas.tse.jus.br/divulga/#/. Em seguida, clicar em “eleição geral” e “suplementares”. Depois, selecionar “2016” como ano eleitoral e o estado de São Paulo. Por fim, clicar em “Suplementar Mirandópolis 9/19”, onde aparecem todas as informações referentes ao pleito suplementar no município da região.
DAVI
Logo em suas primeiras palavras, o candidato do PSC reconhece que o momento é dificuldades. “Mesmo por um período curto e condições atuais de conflitos”, afirma, Boaventura classifica seu plano administrativo como “ousado” e afirma que vai ao encontro das exigências da população.
Dentre as ações, destaque para a priorização que pretende dar a programas de redução das taxas de violência entre jovens por meio da criação de espaços destinados a manifestações culturais, artísticas e educativas.
Ainda para a juventude, ele fala em estimular o trabalho social remunerado como alternativa para a formação de jovens no campo e na cidade. Já para a população idosa, umas das principais propostas é aumentar o atendimento geriátrico na rede pública.
Um dos gargalos do município, a área ambiental também ganha destaque no programa de Boaventura. Ele fala em implementar política municipal de resíduos sólidos, captando recursos federal e estadual para extinção do lixão e melhor projeto de reciclagem. E ainda: incentivar a produção agrícola, quando for o caso, com a redução do uso de
agrotóxicos, mediante incentivos ficais e o estabelecimento de parcerias.
Outro destaque, diz ele, será a busca por maior envolvimento da população na tomada de decisões, com a intensificação da realização de audiências públicas.
Por fim, ele lista no documento, que tem 11 páginas, uma série de ações voltadas a garantir o planejamento, a execução, o monitoramento, a avaliação e revisão, a intersetoralidade e a transparência.

EVERTON
Já o candidato do PSL fez um trocadilho com o slogan de campanha do presidente Jair Bolsonaro (“Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”) para criar o seu: “Mirandópolis acima de tudo, Deus acima de todos”.
Assim como seu adversário, em 11 páginas, ele apresenta tudo o que pretende fazer caso seja eleito. Na área da educação, ele foca, principalmente, ações voltadas à melhoria do transporte escolar. Também preocupado com a juventude, fala na criação de um programa de trabalho temporário para desempregados e em medidas de incentivo a empresas contratarem mão de obra local.
Dá destaque ainda para ações na infraestrutura, como garantir o saneamento básico onde o problema é crítico, além de resolver problemas estruturais da rodoviária. Seu plano mais extenso está no campo administrativo. Sodário fala em enxugar departamentos e cargos comissionados, aperfeiçoando plano de carreira, cargos e salários. Isso, além de criar uma espécie de “gabinete itinerante”, para despachar nos bairros.
Na segurança, uma das principais proposta é criar um sistema de monitoramento em locais públicos. Da mesma forma que o seu oponente, Sodário propõe soluções para casos de lixo clandestino. Enquanto na saúde, uma das principais metas é estender o horário de funcionamento das unidades de saúde.

 

Postulantes declaram bens

Além das propostas, também já pode ser conferida a declaração de bens dos candidatos.
Entretanto, as informações mínimas. Sodário declarou possui apenas um veículo Chevrolet Cobalt ano 2014, avaliado em R$ 35 mil. Proprietário de um pesqueiro na cidade, Boaventura não tem nenhum bem cadastrado. Boaventura foi chefe de gabinete e diretor de cultura durante o governo do ex-prefeito Chicão Momesso (PP), entre 2013 e 2016. Ele também chegou a ser vereador em Castilho.
Sodário, por sua vez, é advogado e entrou na política como ativista, defendendo causas como a família, a vida e o mercado. No ano passado, foi candidato a deputado estadual pelo PSL, obtendo 12.609 votos, não conseguindo a eleição. Entretanto, foi o candidato mais votado em Mirandópolis, o que lhe deu força para, agora, concorrer.

JUSTIÇA
A nova eleição de Mirandópolis ocorre em decorrência de o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) ter determinado o cumprimento de sentença que cassou a então prefeita Regina Mustafa (PV) e o vice José Antônio Rodrigues (SD). A chapa vencedora da eleição de 2016 fora cassada em virtude de rejeição de contas de José Antônio da época em que ele foi prefeito, entre 2005 e 2012. Isso o tornava inelegível e, automaticamente, atingiu a prefeita.
Enquanto a cidade não define seu novo prefeito, Mirandópolis é governada, temporariamente, pelo presidente da Câmara, Carlos Ortega (MDB).

a7 mirandopolis2.jpg

 

Comment here