AndradinaCidades

Andradina comemora 82 anos

ANTÔNIO CRISPIM – ANDRADINA

O município de Andradina comemora hoje 82 anos de fundação, fruto do espírito empreendedor do fundador Antônio Joaquim Moura Andrade, homem de muitos negócios e que já atuava no ramo da exportação. Com trânsito junto aos governos, Moura Andrade se entusiasmou com a possibilidade de construir um novo núcleo. Foi assim que nasceu Andradina. Hoje a cidade projeta-se como importante polo regional. Os festejos comemorativos foram abertos pela Cavalgada Entre Amigos, que atraiu centenas de participantes.
Como já é tradicional, no dia do aniversário, a Alvorada Festiva, evento itinerante que percorre toda a cidade na madrugada do dia do aniversário de Andradina terá inicio às 5h no Centro Cultural. A programação vai continuar. Às 19h na Igreja Matriz de São Sebastião acontece a Missa de Aniversário da cidade. No dia 12 tem Seminário LGBT no Centro Cultural às 19h.
A programação do dia 13 está especial. A partir das 8h da manhã acontece a abertura do Aeromodelismo na estrada vicinal Andradina/Planalto e vai até as 18h. E a Copa ABD de Mountain Bike que terá a largada às 8h de frente a sede do Lions Clube Sul na Avenida Lisboa no jardim Europa. No dia 13 às 19h tem Bon Odori na AACEA que fica na Avenida Jean Bernard, 885. Já as 19h30 do mesmo dia, tem apresentação de orquestra na Praça Moura Andrade com o renomado projeto ConSertão, que presta uma homenagem aos compositores da música caipira. E a partir das 22h tem Encontro LGBT na estância Pôr do Sol.
No domingo (14) tem continuação do Aeromodelismo das 8h às 18h na estrada vicinal Andradina/Planalto. Já no dia 19 às 19h na Pinacoteca do Centro Cultural têm Exposição de Fotos Itinerante. No dia 20 de julho acontece a Cavalgada Bom Jesus da Lapa com saída da rua Santa Terezinha em frente a Matriz de São Sebastião as 9h.
A Carreata de São Cristovão tem saída às 19h de frente ao cemitério e vai até o Posto Sertanejo no dia 25. Este é um evento promovido pelo SRC. Lançamento do livro “A Lenda” no Centro Cultura às 20h30 no dia 27. O Encontro dos Idosos acontecerá no dia 27 às 14h na AACEA na Avenida Jean Bernard, 885. A Missa do Agricultor será no dia 28 na paróquia do Assentamento Timboré Liberdade as 10h bem ao lado da escola rural “Paulo Freire”.
Para fechar o calendário festivo será inaugurada a nova Unidade Básica de Saúde “Adilson Dantas da Silva”, na Avenida Jean Bernard ao lado da CEI “Expedicionário Euphosino de Almeida”, no Jardim Europa.
Cidade é resultado do ideal de um empreendedor
Andradina nasceu do sonho de Antônio Joaquim de Moura Andrade, que conseguiu junto ao governo de São Paulo uma área de terras. Da sede da Fazenda Guanabara, Moura Andrade, um próspero negociante de São Paulo e Santos, começou a construir a nova cidade. O primeiro passo foi conseguir a construção de um novo ramal ferroviário, a Variante, entre as estações de Araçatuba e Três Lagoas da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil. Às margens da Variante nasceram várias cidades.
Seu desejo pela urbanização era tanto Moura Andrade, encomendou ao engenheiro Benelow & Benelow, a elaboração de um projeto para a urbanização da futura povoação. Devidamente planejada, o povoado surgiu em 11 de julho de 1937, em terras da Fazenda Guanabara. Nesta data chegou o primeiro trem da Estrada de Ferro NOB à nova cidade.
Para estimular o desenvolvimento do povoado, Moura Andrade construiu o primeiro hotel e fez doações para prédios públicos. Além disso, loterou extensa área em pequenas glebas de terra, financiadas pela Casa Bancária (também de Moura Andrade). Estimulou a vinda de comerciantes para aquecer a economia local. Moura Andrade instalou luz elétrica movida a motor diesel. Vendeu lotes rurais, pagos com a exploração da madeira e lotes urbanos.
Com bom marketing, Moura Andrade atraiu muitos compradores para os sítios. Para mostrar a fertilidade das terras de Andradina, colocou quatro enormes toras de madeira em frente a estação de trem da NOB, junto as quais, colocou um grande cartaz com a seguinte frase: “Esta é a prova da fertilidade das terras de Andradina”.
Cinco meses após ter sido formado o povoado, Andradina foi elevada à condição de Distrito de Paz de Valparaíso, em 10 de novembro de 1937, pela Lei Estadual nº 3.126. Andradina ganhou autonomia administrativa em 30 de dezembro de 1938, quando foi desmembrada do município de Valparaíso e elevada à condição de município pelo interventor federal no estado de São Paulo, Ademar de Barros, através do decreto estadual nº 9.775.
A sede da prefeitura foi instalada no Grupo Escolar Dr. Álvaro Guião. A posse do primeiro prefeito, Evandro Brembati Calvoso, ocorreu em 10 de janeiro de 1939. O nome do Grupo Escolar era uma homenagem ao secretário de educação do interventor Adhemar Pereira de Barros. Adhemar visitou Andradina em 1939.
O município de Andradina foi desmembrado várias vezes perdendo parte de seu território para a formação dos novos municípios de Guaraçaí, Murutinga do Sul, Castilho e de Nova Independência.

Município teve destaque na indústria, nas artes e no esporte
O município projetou-se em diversas áreas. Na indústria, dois estabelecimentos fizeram história: a Fábrica de Cadeiras Peliciari, que chegou a ser considerada a maior da América do Sul, tendo uma vida para os trabalhadores e o Frigorífico Mouran, hoje JBS/Friboi, o maior empregador da cidade.
No entanto, a cidade teve destaque também nas artes. A consagrada poetisa Cora Coralina, morou em Andradina no final da década de 1940 e início da década de 1950. Em Andradina fez duas importantes obras: “Cântico de Andradina” e “Poema do Milho”, entre tantos outros. Outro artista que destacou-se no cenário internacional foi Adélio Sarro Sobrinho. O artista plástico tem muitas obras em Andradina e em vários países.
Nos esportes, Andradina tornou-se conhecida pela natação e o futebol. Na natação, Manoel dos Santos Júnior e os irmãos Prado – Denise, Fernando, Sérgio, Ricardo e Rosamaria – elevaram o nome da cidade. Ricardo chegou a ser recordista mundial nos 400 metros medeley e medalhista olímpico. Já no futebol, foi um celeiro de craques, começando com Egídio, passando por Elói e depois uma safra de muitos nomes, como Basílio, Sinval, Fabrício Carvalho, Lauro, Andradina, Zé Renato e muitos outros. (com informações Secretaria de Comunicação)

A7 andradina história.JPG

Comment here