AndradinaCidades

Vereador quer delimitação de espaço para empinar pipas na área urbana

O vereador de Andradina, Sérgio Faustino Teixeira, que é sargento aposentado da Polícia Militar, está ocupando a cadeira do vereador licenciado Raimundo Justino de Souza (motivo de saúde). Mesmo suplente, Faustino está colocando toda a sua experiência a serviço legislativo. Ele aponta como ação política mais importante o seu primeiro projeto de lei apresentado, que proíbe a prática de empinar pipa na área urbana, exceto em locais determinados pela Prefeitura. Sérgio Faustino disse que tomou a iniciativa após acidente com morte devido à linha com cerol. Uma mulher morreu há algumas semanas, próximo ao Residencial Quinta da Castanheira.
Segundo o vereador, a sua proposta não quer acabar com a histórica brincadeira de criança, mas sim restringir a locais determinados pela Prefeitura. “Isso vai facilitar a fiscalização e aumentar a segurança até mesmo de quem está empinando pipa. Já tivemos morte de criança atropelada quando brincava e da mulher atingida pela linha com cerol”, explicou o vereador, que assumiu a cadeira na segunda quinzena de março.
“O uso do cerol é proibido por lei e os infratores estão sujeitos a punição. Porém, é muito difícil fiscalizar. Quando era policial e atuava nas ruas, tínhamos dificuldade em fiscalizar o uso do cerol”, afirmou o sargento aposentado. Para Sérgio Faustino, a sua proposta visa exatamente garantir a segurança da população e de quem está brincando. Pela proposta, a Prefeitura deverá estabelecer locais para empinar pipa e regulamentar, estabelecendo o tipo de punição para quem não respeitar a delimitação de espaço.

TRAJETÓRIA
Sérgio Faustino Teixeira ingressou na Polícia Militar em janeiro de 1986 e aposentou-se em agosto de 2016. No mesmo ano candidatou-se a vereador, ficando na primeira suplência. No governo da prefeita Tamiko Inoue foi secretário de Políticas sobre drogas, ouvidor do município e secretário de Trânsito e Mobilidade Urbana. Deixou a secretaria para assumir a cadeira na Câmara durante a licença de Raimundo Justino de Souza.

DA REDAÇÃO
Andradina

Comment here