Home Cidades Defesa Civil usa avião particular para combater incêndio que durou 7 dias em reserva ambiental da região

Defesa Civil usa avião particular para combater incêndio que durou 7 dias em reserva ambiental da região

6 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

DIEGO FERNANDES – NOVA INDEPENDÊNCIA

Um incêndio de grandes proporções atingiu uma área florestal equivalente a 1.190 campos de futebol localizada próxima ao município de Monte Castelo, que fica entre Nova Independência – região de Andradina – e Tupi Paulista. Um avião particular precisou ser contratado pela Defesa Civil do estado para auxiliar no combate às chamas. Mais de 80 mil litros de água foram utilizados no combate ao incêndio que durou incríveis 7 dias.

O incêndio atingiu uma área conhecida como Parque Estadual do Aguapeí, região conhecida como “Pequeno Pantanal Paulista”. As chamas, que haviam começado no sábado, dia 12 de setembro, só foram controladas no final da manhã do sábado seguinte, dia 19, e destruíram uma área de 850 hectares de terra e vegetações.

Além do avião particular contratado pela Defesa Civil com ajuda da Fundação Florestal, o Helicóptero Águia, da Polícia Militar de Araçatuba, também ajudou no combate às chamas, bem como equipes do Corpo de Bombeiros, da Polícia Militar, além de brigadistas de usinas sucroalcooleiras da região de Tupi Paulista e de outras cidades, como Presidente Prudente.

Foram feitos exatos 41 vôos pelo avião particular que utilizou, ao todo, 84 mil litros de água para o combate às chamas. Enquanto isso, bombeiros, policiais e brigadistas faziam o trabalho por terra.

Segundo informações divulgadas pela Defesa Civil, o uso da aeronave de asa fixa, contratada especialmente para o trabalho, foi imprescindível no combate para que as chamas não se alastrassem para uma área de replantio dentro da reserva, evitando danos ambientais maiores. Além disso, a utilização do avião ajudou a impedir que as chamas chegassem próximas à rodovia, o que poderia causar acidentes de trânsito e maiores transtornos em virtude da fumaça.

Para o reconhecimento da área de cerca de 850 hectares atingida pelo fogo durante a semana completa de incêndio no local, foi utilizado um drone, que fez imagens aéreas do espaço atingido pelas chamas. O trabalho de rescaldo foi feito durante a tarde de sábado.

Histórico

O Parque Estadual do Aguapeí possui mais de 9 milhões de hectares e engloba os municípios de Monte Castelo, São João do Pau D´Alho, Castilho, Nova Independência, Guaraçaí e Junqueirópolis. O local possui vegetação do estilo Mata Atlântica e cerca de 154 espécies de flora nativa. Na fauna, várias espécies como o lobo-guará (recém homenageado na nota de R$ 200), o jacaré-do-papo-amarelo, o cervo-do-pantanal, além de inúmeras espécies de aves, dependem do local para a sua sobrevivência e o desenvolvimento da cadeia alimentar natural que sustenta o local. Ao todo, já foram identificadas 396 diferentes espécies de animais vertebrados no espaço.

No ano passado, o local havia sido escolhido para a soltura de uma onça-parda, que na época estava com 3 anos de idade e que ficou dois anos passando por um processo de reabilitação após ser encontrada sem a mãe e debilitada.

A criação do local ocorreu em 2 de julho de 1998, como forma de compensação pela construção da Usina Hidrelétrica Engenheiro Sérgio Motta, instalada no rio Paraná.

COMBATE – Este avião particular foi o responsável por despejar cerca de 84 mil litros de água para ajudar no combate às chamas

Compartilhe esta notícia!