Compartilhe esta notícia!

Policiais civis do GOE/Deic (Grupo de Operações Especiais) de Araçatuba apreenderam, na manhã dessa sexta-feira (28), R$ 124,9 mil em dinheiro com dois corretores, suspeitos de praticarem lavagem de dinheiro e agiotagem na cidade. Eles teriam se associado a um autônomo, que já era investigado pelo mesmo crime, inclusive já foi alvo da mesma equipe no início do mês com um veículo BMW e R$ 13 mil.

Conforme informações apuradas pela reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL, a grande quantia apreendida dessa vez seria de um corretor de imóveis, de 22 anos, filho de um ex-vereador da cidade. Ele teria se associado ao autônomo, que também é investigado por lavagem de dinheiro e já foi alvo de cumprimento de mandado de busca e apreensão. O rapaz confirmou a amizade com o investigado.

O corretor foi abordado em uma casa no bairro Ipanema, conhecida como ‘mansão’, que seria utilizada para a realização de festas. No local, os policiais apreenderam um case para arma de fogo vazio, uma nota de R$ 50 aparentemente falsa, uma máquina de cartão de crédito, um caderno com anotações, notas promissórias, folha de cheque e um celular.

No aparelho, o GOE encontrou uma foto tirada pelo próprio corretor mostrando grande quantidade em dinheiro. Questionado, ele disse ter recebido o dinheiro de uma pessoa em Birigui e ter repassado a outro corretor, que mora em um apartamento na rua Francisco Vilella. Os policiais se deslocaram até o endereço e localizaram os maços de dinheiro, que totalizaram R$ 124,9 mil.

Diante disso, os dois corretores foram levados até a Central de Flagrantes para prestarem depoimento. Eles foram ouvidos e liberados algum tempo depois, mas também serão investigados, a partir de agora, por lavagem de dinheiro.

Segundo a polícia, o autônomo o qual os outros dois teriam se associado é considerado o comandante de todo o esquema. Ele não foi localizado na casa do bairro Ipanema, mas havia vários objetos pessoais dele no imóvel.


Compartilhe esta notícia!