Compartilhe esta notícia!

DIEGO FERNANDES – ANDRADINA

“Hoje, Andradina vive o pico do número de casos”. Esta foi uma das afirmações do coordenador da UTI da Santa Casa de Andradina, o médico Rafael Marão, em entrevista concedida à SRCTV. O diretor da unidade hospitalar alertou para o aumento do número de casos de covid-19 nas últimas duas semanas em Andradina, o que resultou no pico de internações.

Atualmente, segundo dados atualizados pela Santa Casa na tarde de ontem, são 15 pacientes internados nos 25 leitos disponíveis para tratamento de pacientes com sintomas de covid-19 no local. Nove deles estão internados na enfermaria e outros 6 estão na UTI, sendo três deles intubados. Em ambos os casos a ocupação dos leitos é de 60%, o maior índice já atingido pela Santa Casa desde o início da pandemia, há mais de 6 meses.

E segundo o diretor do hospital, a tendência é piorar, já que alguns pacientes que estão na enfermaria não estão reagindo bem aos tratamentos e podem precisar de cuidados mais avançados, o que poderia sobrecarregar a UTI local.

“O cenário atualmente não é bom, a tendência que a gente vê na parte hospitalar não é boa, não é um quadro de melhora. São pacientes graves na UTI e outros em enfermaria com potencial de agravar. Hoje a tendência que vemos é de aumentar os casos graves ao invés de diminuir o número de casos”, afirmou o Dr. Rafael Marão.

As aglomerações, que já haviam sido apontadas pelo secretário de negócios jurídicos, Leonardo de Freitas, em entrevista concedida à SRCTV na última quarta-feira, também foram reafirmadas por Marão como grandes causadoras do aumento no número de casos graves em Andradina.

“Esse (aglomerações) é um dos pontos principais que temos observado na nossa cidade, nossa região, em alguns locais as pessoas parece que se acostumaram com a doença e não tomam nenhum cuidado. A doença tem sido de forma heterogênea em todo o país. Para nós hoje vivemos o pico do número de casos. Não tem como não relacionar isso à falta de cuidado da população”, comentou.

Apelo à toda região

A situação grave levou o diretor da Santa Casa a fazer um apelo para a população de Andradina e das cidades de Nova Independência, Castilho e Murutinga do Sul, também atendidas pelo hospital. O médico reafirmou que a população precisa fazer a sua parte.

“É muito importante que a população faça a sua parte. É muito importante que a gente não se esqueça que a pandemia está presente e ela está forte aqui na nossa região. É muito importante todos os cuidados, manter o distanciamento social, uso de máscaras, higienização das mãos com álcool em gel e sabão e principalmente evitar aglomerações”, orientou.

O médico ainda lembrou que os cuidados podem evitar sofrimento para a família e para a própria pessoa, ao traçar um paralelo com pacientes que estão internados.

“O tratamento de um paciente infectado é muito traumático, todos sofrem. Aqui no hospital temos que tratar tanto da infecção quanto do emocional dessas pessoas e familiares, por isso, se protejam, nós não esperávamos atingir esse pico”, disse.

Preocupação com o comércio

O diretor da Santa Casa ainda reforçou que as medidas de saúde e os cuidados para mitigação do contágio da covid-19 também são importantes para a economia do município, que desde o início da pandemia tem contato com uma flexibilização e com bom entendimento da situação dos empresários e empregados por parte do governo municipal.

“A situação atual é grave e a gente tem que reforçar todas as medidas para que a gente não tenha fechamento de comércio, pra que não tenhamos fechamento de várias outras atividades. É muito importante a gente ficar atento a isso”, concluiu Rafael Marão. (Colaborou SRCTV)


Compartilhe esta notícia!