Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – ANDRADINA

É certo que a pandemia provocada pelo novo coronavírus provocou mudanças comportamentais e vem causando perdas irreparáveis de vidas por todo o mundo. Até sair e popularizar a vacina o único método de prevenção é o cuidado pessoal.

E é com esse foco de cuidar de vidas, que mesmo quando ainda não tinha nenhum caso positivo na cidade, o Governo de Andradina, através da prefeita Tamiko Inoue, montou um comitê de crise e começou a tomar todas as providências necessárias para a proteção da população.

Tanto que o histórico de dados de pessoas infectadas em Andradina, com ocupação hospitalar, demonstra que a cidade nunca teria saído da faixa verde do Plano São Paulo. Andradina nunca ultrapassou 30% da taxa de ocupação de UTI.

Neste plano do Estado, as cidades são classificadas conforme a região em que está localizada. Andradina faz parte da Diretoria Regional de Saúde de Araçatuba.

Conforme a classificação, as regiões podem liberar atividades econômicas e de lazer. A fase vermelha, por onde Andradina passou puxada pelos dados da macrorregião, é a mais restritiva. No anúncio feito sexta-feira (7), pelo governador João Dória, a região saiu da fase laranja e entra na amarela pelos próximos 14 dias.

 

Ações

Segundo o secretário municipal de Saúde, Farid Haddad, não se trata de dizer que as medidas restritivas não foram essenciais para que Andradina mantivesse o controle e capacidade hospitalar.

“Porém, vale destacar que mesmo antes do próprio Estado decretar qualquer medida, a prefeita Tamiko, já tinha anunciado ações que protegiam a saúde do andradinense”, disse o secretário.

Para Farid, os investimentos feitos pelo Governo de Andradina e as articulações de mobilizações com as empresas da cidade e a participação efetiva da Santa Casa estão sendo fundamentais neste processo.

“Toda a situação causada pela pandemia demonstrou que uma cidade quando é bem administrada está preparada para as situações emergenciais. O Governo de Andradina mostrou que a saúde financeira estava em dia ao promover grandes investimentos que passam desde o treinamento do pessoal até a abertura do CAC (Centro de Atendimento Covid-19), com atendimento especial 24 horas para a população”, comenta. “Uma ação dessa passa pela compra de equipamentos de alto custo respiradores, macas, medidor cardíaco e uma série de itens de segurança pessoal, além da contratação de novos profissionais”, completou.

O assessor especial, Hygor Grecco, advogado contratado pelo município e que compõe o Comitê de Crise Covid-19, engloba ainda que a capacidade da equipe técnica, por onde passa a equipe de vigilância epidemiológica, aliada ao trabalho de todos os profissionais que estão na linha de frente e o deslocamento de profissionais de outras secretarias para agir na Saúde, demonstram união e capacidade administrativa .

“Além do financeiro o município demonstrou ter uma equipe de trabalho pronta para enfrentar os desafios”, disse Grecco.

 

União

Outra questão relevante na cidade é a união das instituições, entidades, da iniciativa privada e até das pessoas individualmente.

A campanha Covida, desenvolvida pelo Ministério Público, despertou na cidade uma onda de doações.

Comerciantes, mesmo com as portas fechadas, se uniram na compra de cestas básicas. As usinas da região passaram a fornecer álcool 70% e alimentos, o JBS Friboi fez grandes repasses de equipamentos, cestas básicas e até uma ambulância UTI foi entregue ao Fundo Municipal de Saúde. Grupos de amigos se reuniram e distribuíram alimentos às famílias em dificuldade.

Para o secretário de Promoção a Cidadania e Direitos Humanos, Flávio Moreira, a cidade deu exemplo que é hospitaleira e feita de pessoas que se preocupam com o próximo.

Segundo a secretária de Promoção e Assistência Social, Luciane Malheiro, o número de famílias em situação de vulnerabilidade cresce a cada dia e que essa união está sendo essencial para combater a primeira necessidade humana que é a fome.

Como política inclusiva, o município está atuando também no abrigo das pessoas em condições de rua. Como forma de protegê-los do novo coronavírus, a cidade adaptou a Casa de Cultura Cora Coralina em ponto de dormitório com local para banho e alimento, além ainda do acompanhamento da saúde.

 

Desinfecção

Além de decretar medidas que obrigam o uso de máscara, pontos públicos de higienização em lojas e locais de concentração humana, Secretaria do Meio Ambiente, também promoveu a higienização das ruas com maiores movimentos.

Avenidas e vias de acesso a supermercados, farmácias, comércio em geral e unidades de saúde passam semanalmente por atos de desinfecção durante a madrugada como forma de combate ao coronavírus.


Compartilhe esta notícia!