Compartilhe esta notícia!

Um casal foi preso na quarta-feira (12) em Lins depois que policiais civis da cidade cumpriram mandado de buscas na residência que moram após denúncia de abuso financeiro contra uma idosa, de 85 anos, que não possui parentes no município. As equipes apreenderam diversos objetos de interesse para as investigações, além de veículos de luxo e mais de R$ 12 mil em espécie.

De acordo com informações apuradas pela reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL, os policiais cumpriram o mandado de busca na casa do porteiro, de 43 anos e da esposa dele, uma cuidadora de 53. As investigações começaram quando as equipes receberam as informações de que a aposentada estaria sendo vítima de extorsão pelo casal e os bens dos suspeitos não condiziam com o salário recebido por suas profissões. No caso do homem, R$ 1.385,00 e, o da mulher, R$ 2.400,00.

A cuidadora trabalha na casa da vítima como cuidadora. Já que a idosa não tem nenhum familiar, ela depositou toda a confiança na funcionária e o no marido. Ao longo do tempo, a aposentada repassou ao casal amplos direitos, tais como procurações e dados bancários, onde eram realizadas transferências, além de saques em grandes valores em espécie.

APREENSÕES

A polícia apreendeu três veículos de luxo em poder dos indiciados, além de R$ 12,4 mil em dinheiro na casa onde moram. Também foram apreendidas diversas documentações em nome da aposentada, folhas de cheque, recibos, notas fiscais e os celulares do casal. Todo o material seria periciado para ser anexado ao inquérito policial.

Em depoimento, o porteiro confessou parte dos crimes. Já a mulher dele negou as acusações. Por outro lado, a idosa também foi ouvida, mas apresentava algumas instabilidades de lucidez. Ela contou que aceitava a ajuda do marido da funcionária, mas o mesmo nunca a cobrou por nada. Em algumas ocasiões, ela chegava a ajudá-lo de alguma forma, já que ele era o responsável por realizar os serviços bancários, mas não imaginava que isso acontecia.

Diante das evidências encontradas, o casal recebeu voz de prisão em flagrante e permaneceu à disposição da Justiça. Já alguns bens, como os veículos e o dinheiro foram devolvidos à aposentada como forma, segundo a polícia, de se diminuir os seus prejuízos. As investigações continuam.

 


Compartilhe esta notícia!