Compartilhe esta notícia!

A Justiça de Birigui condenou 23 integrantes de uma organização criminosa especializada no tráfico interestadual de drogas, que foi desarticulada pela Polícia Federal de Araçatuba durante a operação ‘Rota Guatambu’, deflagrada em dezembro de 2018.  As maiores penas chegam a quase 50 anos de prisão.

De acordo com informações apuradas pela reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL, a sentença foi proferida pelo juiz Adriano Pinto de Oliveira, da 1ª Vara Criminal de Birigui. As penas impostas aos réus variaram de acordo com a importância do papel exercido por cada um dentro da organização, sendo que os três indivíduos de maior relevância foram condenados a 49 anos e cinco meses, 47 anos e dez meses e 40 anos e um mês de reclusão. Os demais foram sentenciados com penas que variam entre seis anos e seis meses a 30 anos e quatro meses de prisão.  Outros seis integrantes da mesma quadrilha ainda não foram sentenciados, em razão dos processos terem sido desmembrados.

OPERAÇÃO

Segundo a Polícia Federal, os criminosos eram responsáveis por adquirir grande quantidade de maconha no estado do Mato Grosso do Sul e introduzi-la no estado de São Paulo para ser distribuída, principalmente, nas cidades de Araçatuba, Birigui e região. Na ocasião, foram cumpridos 17 mandados de busca e apreensão, além de 28 mandados de prisão nos estados de São Paulo, Mato Grosso do Sul e Goiás.

O nome da operação fez alusão à constante utilização, pelos investigados, da rodovia Teotônio Vilela (popularmente conhecida como estrada Guatambu), que liga as cidades de Birigui a Araçatuba, para a distribuição da droga. A investigação, que durou sete meses, aprendeu 12 veículos, mais de sete toneladas de maconha, além de um revólver.


Compartilhe esta notícia!