Compartilhe esta notícia!

Uma ocorrência inusitada chamou a atenção da polícia no início da noite de segunda-feira (28), em Murutinga do Sul, região de Andradina. Uma denúncia a respeito da existência de pés de maconha em uma casa, localizada na rua Gizela Gersominda, terminou com outras duas denúncias seguidas, na mesma via, uma sobre mais plantas e a outra de armas de fogo. Três homens foram parar na delegacia. 

Segundo informações apuradas pela reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL, os policiais militares da Força Tática receberam informações de que poderiam existir pés de maconha em uma residência no município de Murutinga do Sul. Com isso, as equipes se deslocaram até o endereço a fim de averiguar a denúncia. 

Chegando ao local, os PMs foram recebidos pelo morador que, ao ser indagado, confirmou ter um pé de maconha plantado para consumo próprio. Após a primeira abordagem, a polícia recebeu outra denúncia de que em outra casa, naquela mesma rua, também haveria  de maconha. Outra viatura foi até o local e realmente constatou a existência de duas plantas do tipo, de aproximadamente dez centímetros de comprimento. 

Ainda naquela imediação, a Força Tática recebeu a terceira denúncia anônima de que um indivíduo estaria de posse de uma arma de fogo naquela via. Nas buscas, foi localizada uma espingarda de calibre 36, além de cartuchos do mesmo calibre, de 22 e 32. Também foi apreendido um pote com espoleta, pólvora e outros objetos utilizados para a recarga da arma, além de uma pistola de pressão. 

Diante de todas as evidências, os três moradores da rua foram encaminhados até a delegacia, onde prestaram depoimento. Os dois flagrados com os pés de maconha vão responder por porte de entorpecente e foram liberados algumas horas depois. Já o terceiro recebeu voz de prisão em flagrante por posse irregular de arma de fogo e de munição, mas pagou fiança no valor de um salário mínimo e também irá responder em liberdade. 

Todos os objetos foram apreendidos e passariam por perícia técnica. A Polícia Civil abriu inquérito para dar prosseguimento às investigações dos casos.  


Compartilhe esta notícia!