Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA

O comércio de Araçatuba continua na fase vermelha na sexta atualização do Plano São Paulo de Flexibilização da Economia, um conjunto de medidas do governo do Estado para conter a pandemia da covid-19. Na fase vermelha, só abrem os estabelecimentos comerciais que vendem ou prestam serviços essenciais. Para contribuir com a redução da doença na cidade, os 22 diretores do Sindicato dos Comerciários de Araçatuba iniciaram nesta semana a distribuição de máscaras de proteção facial e cartilhas de orientação aos moradores do entorno de suas casas.

De acordo com o presidente do Sincomerciários-Araçatuba, José Carlos dos Santos, é mais uma contribuição da entidade para que a cidade volte à fase laranja, passe à amarela e progrida para a azul e verde. Na fase laranja é permitida a abertura do comércio de rua, shoppings, restaurantes e escritórios. Na etapa amarela, mais flexível, abrirão também salões de beleza, academias de ginástica, centros culturais, cinemas e teatros entre outras.

Em todas as fases, os estabelecimentos têm de funcionar com a capacidade de atendimento reduzida, exigir uso de máscara, distanciamento entre as pessoas e oferecer álcool em gel para funcionários e clientes. As últimas fases do Plano São Paulo são a azul e o verde, mas nenhuma região do Estado se encontra nestes estágios.

As máscaras distribuídas pelos diretores do Sincomerciários são brancas e azuis, com a logomarca da Federação dos Empregados no Comércio do Estado de São Paulo (Comerciários), à qual o sindicato de Araçatuba é filiado. A federação enviou máscaras para os sindicatos do Estado filiados a ela. “Estamos otimistas de que logo avançaremos de fase para a reabertura do comércio, por isso nos engajamos na luta contra a covid-19”, destaca José Carlos dos Santos.

Além do uso de máscara, o distanciamento social e a higiene das mãos são fundamentais para o combate à corona vírus, causador da doença. Até a última quarta-feira (15), quando foram divulgados os últimos números, Araçatuba contabilizava 1.808 infectados desde o registro do primeiro caso na cidade, com 53 mortes.  Na sexta-feira (10), o município criou um canal de denúncia para acabar com aglomerações de pessoas: o Disk 153.


Compartilhe esta notícia!