Compartilhe esta notícia!

A Polícia Civil prendeu, na terça-feira (14), 25 pessoas durante a megaoperação Éfodo, deflagrada em 11 municípios das regiões de Ribeirão Preto, Bauru e Araçatuba. Drogas, arma, dinheiro, celulares e anotações da movimentação financeira do grupo também foram apreendidos durante as atividades de campo. Em Andradina, uma pessoa que já cumpria pena no sistema prisional, recebeu a ordem de um novo mandado de prisão. 

A investigação teve início há cerca de um ano, a partir da prisão de uma das lideranças da organização criminosa paulista que age dentro e fora dos presídios, e após análise de diversos documentos foi possível identificar outros membros da facção que se dedicavam a compra, venda e distribuição de drogas na região de Barretos. 

As diligências em campo foram deflagradas pelas Delegacias de Investigações Gerais (DIG) e Sobre Entorpecentes (Dise) de Barretos, com apoio integral dos Departamentos de Polícias Judiciárias do Interior (Deinters) 3, 4 e 10, responsáveis pelos trabalhos policiais nas regiões de Ribeirão Preto, Bauru e Araçatuba. 

Ao todo, cerca de 100 policiais e aproximadamente 30 viaturas cumpriram os mandados de prisão e de busca e apreensão nas cidades de Barretos, Guaíra, Jardinópolis e em presídios nas cidades de Ribeirão Preto, Serra Azul, Guariba, Taiúva, BalbinosReginópolis, Álvaro de Carvalho e Andradina, resultando na prisão de 25 pessoas. 

Foram 23 criminosos presos por meio de ordem judicial, um em flagrante por tráfico de drogas e também por mandado de prisão e outro em flagrante por posse de arma e tráfico. Do total, 18 foram capturados na região de Ribeirão Preto, seis na de Bauru e um em Andradina. Eles responderão por organização criminosa, tráfico de drogas e associação para o tráfico.  

Como um dos membros suspeitos de integrarem a facção tinha a função de levar as cartas, com reivindicações de criminosos presos, a uma das lideranças da organização criminosa na região, o nome da operação faz referência à Grécia antiga, onde os “éfodos” eram os sujeitos responsáveis por evitar o extravio de cartas.  

Além das detenções, ainda foram apreendidas algumas porções de crack, cocaína e maconha, uma pistola 9 mm com a numeração raspada, nove munições, anotações diversas, cartas, celulares, dinheiro e cópia do estatuto do grupo. 

 


Compartilhe esta notícia!