Compartilhe esta notícia!

Policiais civis de Araçatuba e Valparaíso deflagraram, na manhã dessa terça-feira (14), a segunda fase da operação Bala de Prata, que investiga a atuação de uma facção criminosa na região pela disputa de territórios do tráfico de drogas e assassinatos por vingança. Quatro pessoas foram presas preventivamente durante o cumprimento de mandados. 

Os trabalhos começaram por volta das seis horas da manhã. Ao todo, 70 policiais civis, o Canil da Polícia Militar e 18 viaturas participaram dos trabalhos. Além dos três mandados de prisão, a polícia também cumpriu 20 mandados de buscas, sendo 17 em Valparaíso, um em Mirandópolis, um em Araçatuba e o último no município de Caarapó, que fica em Mato Grosso do Sul. 

Durante os cumprimentos, as equipes apreenderam um revólver de calibre 44 e munições de calibres 38 e 36. Além disso, foram apreendidos celulares porções de maconha e objetos utilizados no tráfico de entorpecentes. O líder da organização criminosa continua foragido. 

ESQUEMA 

As investigações começaram há cerca de seis meses após o assassinato do jovem José Ronaldo da Silva, de 19 anos, em dezembro do ano passado. A partir de então, a polícia descobriu uma organização bastante estruturada com o objetivo de conseguir recuperar territórios para a realização do tráfico de drogas e vingar a morte de outros integrantes assassinados nos últimos anos. 

A primeira fase da operação foi deflagrada em maio deste ano. Durante os trabalhos, os agentes conseguiram prender dois homens em residências. Eles tinham anotações do tráfico de entorpecentes, algumas porções de cocaína, pinos vazios e celulares. Ambos foram levados até a delegacia de Valparaíso, onde prestaram depoimento e permaneceram à disposição da Justiça. 

DISPUTA 

Segundo informações do delegado de Valparaíso, José Abonizio, as investigações mostraram que a facção criminosa perseguia rivais na tentativa de conseguir territórios do crime e vingar a morte de outros integrantes. Quatro ocorrências de homicídio e tentativas de homicídio teriam acontecido recentemente em Araçatuba, Valparaíso e Pereira Barreto. 

SANTA CASA 

Uma das tentativas de homicídio ocorreu dentro da Santa Casa de Araçatuba em janeiro deste ano. Dois criminosos invadiram a unidade hospitalar e tentaram executar o paciente, de 29 anos, que se recuperava de outra tentativa de assassinato dias antes em Valparaíso. Na ocasião, o homem foi baleado na perna, passou por cirurgia e assinou a alta hospitalar. 

Depois disso, segundo a polícia, ele se mudou para Pereira Barreto, onde novamente sofreu um atentado e foi baleado de raspão. Até agora, ao todo, dez pessoas foram presas desde o início das investigações. 


Compartilhe esta notícia!