Compartilhe esta notícia!

Um desempregado de 28 anos foi preso na sexta-feira (10) suspeito de roubar um carro na rodoviária de Penápolis. O veículo foi localizado parcialmente incendiado, horas depois, em um canavial no município de Ubarana. O autor alegou ter cometido o crime para fugir com a namorada, que tem apenas 13 anos. 

Segundo informações apuradas pela reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL, as equipes policiais foram informadas a respeito do roubo durante a noite no terminal rodoviário do município. O suspeito levou uma Ford/Ecosport, pertencente a um vigilante, de 68 anos. 

A ação foi gravada pelas câmeras de segurança. Nas imagens foi possível ver quando o casal chega em um carro da família da menor. Depois, eles vão até o veículo da vítima e praticam a ação criminosa. Ao longo do dia, os PMs conseguiram acessar uma foto do acusado com a adolescente em uma rede social e receberam informações de que eles teriam ido até Ubarana, mas não conseguiram concluir a viagem e retornaram para Alto Alegre, cidade onde moram.  

Uma viatura da PM do município foi comunicada e localizou a adolescente na casa dela. Durante os esclarecimentos, a menor confessou que ela e o namorado tinham feito a subtração. Revelou, ainda, que foram com o automóvel até Ubarana, mas o combustível acabou e eles tiveram que fazer contato novamente com os familiares para retornarem a Alto Alegre.  

Os PMs se deslocaram até a casa do autor. Em depoimento, ele confirmou a versão apresentada e levou a polícia até o local onde teria deixado a Ecosport. O carro foi apreendido e apresentado pela seguradora. O indiciado alegou estar desesperado para fugir com a convivente. O rapaz recebeu voz de prisão em flagrante por roubo qualificado, corrupção de menores e dano qualificado.  

Ele permaneceu à disposição da Justiça na cadeia pública de Penápolis. Já a adolescente também foi apreendida pelo ato infracional de roubo e foi apresentada à Vara da Infância e Juventude do município. A Polícia Civil abriu inquérito para dar prosseguimento às investigações.  


Compartilhe esta notícia!