Compartilhe esta notícia!

A Polícia Militar de Andradina prendeu, na tarde de segunda-feira (29), um casal suspeito de extorsão e sequestro. A prisão ocorreu no estacionamento do shopping da cidade depois que marido e mulher foram acusados por um carpinteiro de estarem o ameaçando por causa de uma dívida de drogas.  

Segundo informações apuradas pela reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL, a funcionária acionou o 190 e relatou que um carpinteiro, natural de Votuporanga, mas que atualmente mora em Castilho, ex-funcionário de uma empresa terceirizada que presta serviço ao shopping, compareceu ao escritório por três dias consecutivos para reivindicar o acerto trabalhista, mas que já havia sido quitado. 

No quarto dia, diferentemente dos outros, o homem pediu socorro à funcionária, já que estaria sendo extorquido e relatou ter sido sequestrado durante sete dias. Os criminosos estariam à espera em um Toyota/Corolla, com placas de Rolândia, Paraná, no estacionamento do shopping para que o valor fosse entregue.  

CÁRCERE PRIVADO 

Foi feito contato com o carpinteiro, o qual confirmou o relato. Ele acrescentou ser usuário de crack e devido ao vício adquiriu uma dívida no valor de R$ 3 mil em um ponto de venda de entorpecentes em Castilho. Há uma semana, dois indivíduos desconhecidos, a mando de um traficante, foram até a residência onde mora, o ameaçaram e o sequestraram, mantendo-o em cárcere privado em uma casa localizada no bairro Laranjeiras, também em Castilho. 

Ainda de acordo com a PM, o suposto traficante e a esposa acreditavam que o carpinteiro tinha altos valores para receber do acerto trabalhista com a empresa e, por três vezes, o acompanharam até o escritório para confirmar o recebimento da quantia para quitar a dívida. 

PRISÃO 

Os PMs foram até o estacionamento do comércio e realmente encontraram o veículo com o casal. Em depoimento, eles negaram qualquer acusação do tipo e revelaram ter dado uma carona à vítima.  Os dois já tinham passagens criminais por tráfico de drogas. 

Diante de todas as evidências, marido e mulher foram levados até a delegacia, onde prestaram depoimento. O delegado manteve a prisão dos dois em flagrante por extorsão. Eles permaneceram à disposição da Justiça. A Polícia Civil abriu inquérito para continuar investigando o caso.  

 


Compartilhe esta notícia!