Compartilhe esta notícia!

Policiais ambientais desencadearam, na manhã dessa quarta-feira (24), uma operação para combater a caça, tráfico de animais silvestres e maus-tratos. Foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão em Birigui e Cafelândia. As ações fazem parte das comemorações do 43° aniversário do 2° Batalhão de Polícia Militar Ambiental.

Segundo a Polícia Ambiental, entre os alvos estavam autores de delitos ambientais diretamente relacionados às condutas típicas de caça, abrangendo desde a captura e o abate de animais silvestres até a sua comercialização, ainda vivo por meio das redes sociais e aplicativos de celular.

Foram empregadas 13 viaturas e 26 policiais militares durante a operação. As equipes apreenderam 25 quilos de carnes de jacaré, paca, tatu e capivara, além da apreensão de um chifre de veado, armadilhas e seis cachorros em situação de maus-tratos. Ao todo foram feitas cinco autuações, totalizando mais de R$ 30 mil em multas.

Em Birigui, um homem é suspeito de ser responsável pela caça e venda de macaco-prego. Ele não foi localizado no endereço, assim como também não foram encontrados animais no local. Contudo, sua identificação e autuação foi possível de ser realizada por meio de provas colhidas nas redes sociais. Em um dos anúncios do suspeito, ele mostra um macaco-prego capturado e levado para São Paulo. Em um áudio, ele fala que lixa os dentes do animal para que não machuque as pessoas.


Compartilhe esta notícia!