Compartilhe esta notícia!

Um desempregado, de 41 anos, foi baleado por um policial militar depois de esfaquear um rapaz, de 22, que tentou salvar a esposa do indiciado de ser morta por enforcamento. O caso ocorreu na Avenida Joaquim Pompeu de Toledo, no bairro da Saudade, na noite de sexta-feira (5).

Os policiais militares faziam patrulhamento com motocicletas quando receberam informações de populares a respeito de uma briga em andamento pela avenida, perto do estacionamento de um supermercado.

Imediatamente, as equipes se deslocaram até o endereço e viram um indivíduo correndo atrás de outro de posse de um facão. O policial deu ordem para que o suspeito largasse o objeto, mas ele não obedeceu e desferiu um golpe no abdômen do rapaz.

Novamente, o PM gritou para que o facão fosse descartado, mas o indiciado não obedeceu e, no momento que daria o segundo golpe, foi baleado pelo policial na região esquerda do abdômen. O objeto caiu e foi afastado pelo Cabo.

SOCORRO

Os policiais acionaram uma equipe de Resgate, que realizou o atendimento ao agressor. Ele foi encaminhado até a Santa Casa, onde teve que passar por cirurgia. O estado de saúde dele não foi divulgado, mas até a manhã deste sábado (6) permanecia internado sob escolta policial.

CASAL

Durante o registro da ocorrência, a polícia tomou conhecimento de que o autor tentava matar a mulher, uma dona de casa de 40 anos, por enforcamento. Ela conseguiu pedir socorro a um casal que passava pelo local naquele momento. O rapaz conseguiu salvá-la, mas se tornou o alvo do agressor. Apesar de ter sido atingido com um corte pelo facão, não há informações no registro policial se ele precisou passar por atendimento médico.

Todas as partes foram levadas até a delegacia, onde prestaram depoimento. O delegado plantonista requisitou exame de corpo de delito aos envolvidos no IML (Instituto Médico Legal). O cabo da PM passou por exame residuográfico e teve a arma apreendida pela Polícia Militar. Um inquérito foi aberto para dar andamento às investigações. O caso foi registrado como tentativa de homicídio e resistência.


Compartilhe esta notícia!