Compartilhe esta notícia!

A Polícia Civil de Birigui realizou, na manhã dessa sexta-feira (5), a reconstituição do assassinato do gerente de posto de combustíveis Jean Ciriaco da Cunha, de 42 anos. O crime ocorreu no último dia 26 de março. Um guarda municipal está preso e confessou o homicídio.

Com os trabalhos realizados hoje, a polícia espera terminar o inquérito até a semana que vem e remetê-lo à Justiça. Nas diligências no dia da prisão do suspeito, a polícia apreendeu objetos de interesse para as investigações, como uma arma de fogo e dois celulares. A namorada do guarda prestou depoimento e foi liberada algumas horas depois. A polícia trabalha com a hipótese do crime ter sido cometido por motivo passional ou, até mesmo, acerto de contas.

ASSASSINATO

A morte de Cunha ocorreu na manhã do dia 26 de março, em uma estrada de terra de Birigui. A esposa da vítima contou que o marido saiu da residência onde morava por volta das 5h30. Cerca de 30 minutos depois, ela tentou ligar para o celular dele, mas não conseguiu o contato.

Desconfiada da situação, ela conseguiu rastrear a localização de Cunha pelo aplicativo do aparelho. Com a ajuda de agentes da Guarda Municipal, a testemunha foi até o local e todos se depararam com o corpo do homem sem vida.

Uma equipe do Resgate foi acionada para o atendimento da ocorrência, mas ao chegar lá constatou a morte do gerente. As equipes localizaram o carro dele, um Honda/Civic, a cerca de 150 metros de distância de onde o corpo se encontrava. Em uma primeira análise, os peritos identificaram quatro perfurações por tiros na cabeça e no tórax da vítima. Nada foi levado na cena do crime.


Compartilhe esta notícia!