Compartilhe esta notícia!

Policiais civis de Valparaíso e da terceira Delegacia de Investigações de Homicídios de Araçatuba prenderam, na quarta-feira (20), um jovem de 20 anos que estava foragido há uma semana após a deflagração da operação ‘Bala de Prata’, que investiga integrantes de uma facção criminosa. O rapaz foi o oitavo suspeito a ser preso ao longo dos trabalhos investigativos.

 

A reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL apurou que na sexta-feira passada, a polícia já havia cumprido mandado de prisão na residência do indiciado, mas ele não se encontrava no local. Na nova tentativa, as equipes tiveram êxito e o prenderam temporariamente, ou seja, por 30 dias.

 

O delegado responsável pelos trabalhos, José Abonizio, contou que existe a suspeita de que o investigado tenha participado de uma tentativa de homicídio no último dia 19 de janeiro em Valparaíso, na companhia de outras duas pessoas, já presas na mesma operação. Ele prestou depoimento e foi encaminhado para uma unidade prisional da região. Já são oito suspeitos presos e dois continuam foragidos, incluindo o homem apontado como o líder da organização criminosa.

 

INVESTIGAÇÕES

 

A polícia começou a investigar os suspeitos há cerca de quatro meses após o assassinato do jovem José Ronaldo da Silva, de 19 anos, em dezembro do ano passado. A partir de então, descobriu-se uma organização bastante estruturada com o objetivo de conseguir recuperar territórios para a realização do tráfico de drogas e vingar a morte de outros integrantes assassinados nos últimos anos.

 

Na semana passada, os policiais conseguiram prender dois homens em residências. Eles tinham anotações do tráfico de entorpecentes, algumas porções de cocaína, pinos vazios e celulares.

 

Os trabalhos investigativos mostraram que a facção criminosa perseguia rivais na tentativa de conseguir territórios do crime e vingar a morte de outros integrantes. Quatro ocorrências de homicídio e tentativas de homicídio teriam acontecido recentemente em Araçatuba, Valparaíso e Pereira Barreto.

 

Uma dessas tentativas ocorreu dentro da Santa Casa de Araçatuba em janeiro deste ano. Dois criminosos invadiram a unidade hospitalar e tentaram executar o paciente, de 29 anos, que se recuperava de outra tentativa de assassinato dias antes em Valparaíso. Na ocasião, o homem foi baleado na perna, passou por cirurgia e assinou a alta hospitalar. Depois disso, segundo a polícia, ele se mudou para Pereira Barreto, onde novamente sofreu um atentado e foi baleado de raspão.

 


Compartilhe esta notícia!