Home Cidades Exportações de Araçatuba crescem 33,04%

Exportações de Araçatuba crescem 33,04%

6 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

ARNON GOMES – ARAÇATUBA

As exportações de Araçatuba cresceram 33,04% no ano passado em comparação com 2018.  em 2019, as vendas

para o exterior totalizaram US$ 53,07 milhões, enquanto as importações, US$ 38,31 milhões. Essa diferença resultou em um superávit (quando o volume exportado supera o importado) de US$ 14,76 milhões.

O levantamento foi divulgado pelo Observatório de Economia Regional da FAC-FEA (Faculdade da Fundação Educacional de Araçatuba), com base em dados do Ministério da Economia.

Apesar do volume inferior, as importações também registraram alta no comparativo com o ano anterior: 4,33%. No total, no último ano, o intercâmbio com o exterior envolveu 67 empresas, sendo 29 exportadoras e 38 importadoras.

O resultado deixou Araçatuba na 125ª posição no ranking estadual das exportações, respondendo por 0,1% de todo o volume vendido para demais países no território paulista. Já a participação do município no total das importações foi de 0,06%. Com esse percentual, a posição de Araçatuba no ranking das importações no Estado foi de 97º lugar. Em nível nacional, foi a 482ª cidade brasileira que mais exportou em 2019; dentre as importadoras, foi a 320ª.

ANÁLISE

Coordenador do observatório mantido na fundação educacional, o economista e professor Marco Aurélio Barbosa avalia que o resultado da cidade pode ser considerado positivo não só por causa do superávit, mas também na comparação com o resultado nacional. Em 2019, as exportações, no Brasil, registraram queda de 7,5% em relação ao ano anterior, ao passo que Araçatuba terminou com aumento superior a 30%.

“A inserção internacional das empresas da cidade é um elemento importante, pois favorece a geração de emprego, renda e o desenvolvimento local, sendo o comércio exterior uma considerável alavanca de crescimento econômico”, diz o pesquisador.

PARTICIPAÇÃO

Outro destaque positivo trazido pela pesquisa está na quantidade de países que receberam produtos das empresas araçatubenses no ano passado. Foram 63, ao todo.

Conforme o estudo da FEA, os principais produtos vendidos ao exterior pelas empresas locais foram álcool etílico, representando 30% do total exportado. Em seguida, leite e nata, com 24%; açúcares, 12%; e obras e tripas, 9,3%.

Entretanto, a pauta de importação esteve concentrada em bens intermediários (insumos, matérias-primas e componentes) que são utilizados pelas empresas locais no processo produtivo, com destaque para açúcares (22% do total importado); caseínas, 13%; albuminas, 11%; e rolhas, 8%.

Os principais países compradores dos produtos com origem de Araçatuba foram Coréia do Sul (30% do total), Estados Unidos (10%), Filipinas (9,4%) e Índia (6,4%). Já em relação à importação, os três grandes fornecedores foram a Dinamarca, com 22%; Holanda, 17%, e Chile, 11%. Nesse aspecto, Barbosa ressalta que a pauta de importações do município é formada por produtos intermediários utilizados no processo produtivo das empresas locais para ampliação da produção.

EXPECTATIVA

O economista finaliza, avaliando como positivas as expectativas para este ano em relação ao cenário externo. Isso por causa da decorrência da taxa de câmbio favorável ao aumento das exportações brasileiras e da “acomodação” da disputa comercial entre Estados Unidos e China, que estava gerando incertezas na economia internacional.

“Assim, essa conjuntura poderá favorecer o desempenho comercial de Araçatuba em 2020”, diz Barbosa.


Compartilhe esta notícia!