Home Cidades Região se despede de Asa Branca, ícone dos rodeios

Região se despede de Asa Branca, ícone dos rodeios

8 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

O município de Turiúba, com aproximadamente pouco mais de dois mil habitantes, parou para ver a chegada do corpo do locutor de rodeios Waldemar Ruy dos Santos, o ‘Asa Branca’, no começo da noite dessa quarta-feira (5). Ele morreu depois de enfrentar uma luta contra um câncer na boca, que se espalhou para a garganta. Desde bem cedo, funcionários da Câmara Municipal, além de voluntários prepararam o local para o velório.

O local escolhido para os fãs, amigos e parentes prestarem as últimas homenagens a um dos maiores locutores de rodeios do país foi simbólico. Em frente ao prédio do Poder Legislativo existe atualmente um terreno. Há alguns anos ali ficava a residência da família, onde Asa Branca viveu os primeiros anos de sua vida, ao nascer no dia 19 de abril de 1962. O imóvel já foi demolido, mas muitos familiares ainda moram naquelas imediações.

Pelas ruas da cidade, Asa Branca era conhecido apenas pelo segundo sobrenome, Ruy. Familiares chegaram bem cedo para acompanhar os preparativos do velório. O sofrimento do locutor, principalmente nos últimos dias após o agravamento de seu estado de saúde, deu lugar às lembranças boas que ficarão eternizadas. A irmã dele, Nadir Angeloni, relembrou com muita emoção os momentos mais felizes ao lado do irmão.

“Só saudades. É muito doído. Principalmente desse local, onde a gente nasceu, viveu a nossa infância. Muito triste”, contou.

O SUCESSO E AS POLÊMICAS

A vida de Asa Branca foi marcada pelo sucesso e o modo que narrava os rodeios. O locutor tinha uma grande habilidade com os microfones e trazia mais emoção ao público dos rodeios dentro das arenas. Nas aberturas de cada evento trazia apresentações com cavalos e até mesmo helicópteros.

O sucesso foi tão grande que ele também fez participações em novelas da Rede Globo e marcou presença em diversos programas de todas as emissoras televisivas do Brasil. Mas, o sucesso se transformou em muitas polêmicas. Asa Branca abusou das drogas, principalmente do uso de cocaína. Foi diagnosticado com o vírus HIV e em 2013 contraiu a doença do pombo. Chegou a ficar internado durante 83 dias.

Depois de apresentar grande melhora em seu quadro de saúde, o locutor casou-se com Sandra dos Santos, um amor de infância, com quem convivia até hoje. Em 2017, a descoberta do câncer abalou novamente a vida de Ruy. Entre idas e vindas de hospitais, ele permaneceu internado até a tarde de terça-feira (4) no Instituto do Câncer de São Paulo, onde por volta das 14h30 não resistiu e morreu. Ele deixa cinco filhos reconhecidos.

Outra irmã do locutor, Nádia Maria dos Santos Vulpini, comentou em entrevista sobre a trajetória marcada pelo vício do irmão. “Muitas vezes, eu tentei ajudar, mas ele fugia de nós, tinha vergonha da família e procurava ficar longe. Estou me sentindo abraçada pela receptividade que foi organizada. Ele amava esse chão, merece tudo isso”.
VELÓRIO

Mesmo horas antes do corpo do locutor chegar de São Paulo, já que foi velado na Assembleia Legislativa do Estado, amigos já enviavam coroas de flores que foram colocadas no plenário da Câmara de Turiúba. O velório foi aberto ao público durante toda a noite. Tendas foram montadas do lado de fora do prédio para que as pessoas pudessem acompanhar o último adeus ao locutor. O corpo dele será enterrado no cemitério do município, às 16h desta quinta-feira (6).

Além de exercer o cargo de presidente da Câmara, Ângela Vasconcelos dos Santos (Cidadania), cresceu com Asa Branca, já que o pai também é locutor de rodeios. “O Asa Branca, para mim, foi o meu eterno tio Ruy. Uma pessoa muito especial. É difícil falar dele, porque desde os meus primeiros aniversários sempre esteve presente. A fama afastou um pouquinho, por conta da correria, mas sempre que estava aqui na cidade ficava na casa do meu pai. Eu evoluí  junto com ele, um coração extremo, muito bondoso”.

A filha mais velha de Asa Branca também se emocionou muito ao falar do pai. “Eu falei com Deus e eu só quero guardar as coisas boas que vivemos juntos e foram muitas. Que ele esteja em paz, com Deus, pois eu tenho certeza que já foi recebido lá em cima. Só quero deixar o amor,  foi essa mensagem que ele sempre passou”.


Compartilhe esta notícia!