Compartilhe esta notícia!

A escalada da violência em Araçatuba não poupou nem mesmo a Santa Casa da cidade. Um paciente de 29 anos, que estava internado na unidade desde o último fim de semana depois de ser baleado na perna em Valparaíso, sofreu uma nova tentativa de homicídio no fim da manhã dessa sexta-feira (24). A ousadia dos criminosos foi tanta que eles entraram no hospital, foram até o quarto da vítima e efetuaram dois disparos. No fim do dia, policiais militares localizaram três suspeitos de terem participado do crime.

Era pouco antes das dez horas da manhã quando uma câmera de segurança flagrou os dois suspeitos andando na calçada da rua Tiradentes. Eles vestiam blusas e bonés. Cerca de seis minutos depois, outra câmera mostrou o momento que os mesmos indivíduos saíram correndo da segunda entrada da Santa Casa. À essa altura, eles já tinham baleado o paciente dentro do quarto.

De acordo com a Polícia Militar, os bandidos teriam ido até a entrada principal do hospital, falaram que eram parentes do rapaz e queriam lhe entregar um lanche. Aparentemente, a dupla não encontrou dificuldades para poder chegar até o alvo. Dentro do quarto, um dos autores já surgiu com arma em punho e efetuou dois disparos na direção da vítima. Os tiros atingiram a mão e o braço. Na sequência, os dois criminosos fugiram correndo.

Uma mulher, que estava sentada em bancos em frente à saída, disse que viu o momento que os homens passaram correndo. “A gente escutou um barulho diferente, mas pensamos se tratar de reforma aqui na Santa Casa. Aí, logo em seguida, eu vi os dois correndo, mas a gente não imaginava o que tinha acontecido. Foi só quando uma moto da polícia chegou mesmo”, informou durante entrevista.

Várias viaturas foram empenhadas na ocorrência após a comunicação do Copom (Centro de Operações da Polícia Militar). O paciente foi levado para o setor de urgência e emergência, onde teve que passar por uma nova cirurgia. No fim de semana, ele sofreu uma fratura na perna depois de ser baleado em Valparaíso. Para tentar fugir da ação dos atiradores nessa sexta, ele quebrou a perna novamente.

PRIMEIRA TENTATIVA

O mesmo homem baleado na Santa Casa já tinha sido alvejado em outra ocorrência na tarde de domingo (19) em Valparaíso. Ele conversava com um amigo em frente de uma residência localizada na rua Jesuíno José de Souza, no bairro Quatrocentas Casas. De acordo com informações da Polícia Militar, um carro de cor escura com três ocupantes se aproximou e os autores começaram a efetuar diversos disparos.

Por conta da gravidade do ferimento na perna, ele teve que ser transferido para Araçatuba, onde estava internado desde então. A reportagem apurou, também, que a vítima já tem passagens por homicídio. Inclusive, a hipótese mais trabalhada é a de um acerto de contas envolvendo uma facção criminosa que age dentro e fora dos presídios do país.

SUSPEITOS DETIDOS

No fim da tarde, policiais militares da Força Tática faziam patrulhamento pela rua Moara Sacramento Amaro, no bairro Porto Real 2, quando avistaram um homem de 31 anos dirigindo um veículo Fiat/Siena, de cor prata. A polícia tinha informações de que esse automóvel teria sido utilizado para dar carona aos outros dois atiradores.

De imediato, os PMs fizeram a abordagem no momento que o suspeito estacionava na garagem e o revistaram. Em um primeiro momento, nenhum objeto de ilícito foi localizado, apenas uma blusa bem parecida com àquela mostrada nas imagens das câmeras de segurança vestida por um dos atiradores. O investigado confessou participação na tentativa de homicídio dentro da Santa Casa. Ele contou que teve a função de dirigir para os outros dois autores.

Indagado a respeito de quem seriam essas pessoas, o rapaz indicou dois irmãos, um de 16 e outro de 20 anos de idade, que seriam de Valparaíso, mas estariam em uma residência no bairro Águas Claras. Diante dessas informações, a PM foi até o endereço e conseguiu localizar a dupla. Apesar disso, eles confirmaram terem conhecimento a respeito dos fatos, mas negaram participação.

O trio foi levado até a Central de Flagrantes de Araçatuba, onde foi ouvido pelo delegado plantonista. Até o fechamento dessa edição não havia informação a respeito do desfecho da ocorrência. A DIG (Delegacia de Investigações Gerais) iniciou as investigações minutos após os fatos. Um inquérito já foi aberto para dar andamento às apurações.

 


Compartilhe esta notícia!