Compartilhe esta notícia!

Após a fuga de 75 detentos e integrantes de uma facção criminosa de um presídio no Paraguai, a Polícia Militar da região de Araçatuba reforçou a segurança e faz o monitoramento para uma suposta passagem dos fugitivos pelas rodovias. Nas rodovias de Andradina, por exemplo, principalmente aquelas que fazem divisa com o estado de Mato Grosso do Sul, a Polícia Rodoviária Estadual começou uma ação especial.

A fuga ocorreu no último fim de semana na prisão em Pedro Juan Caballero, no Paraguai. Logo depois do incidente, as polícias ficaram em alerta. O Ministério do Interior Paraguai anunciou a recaptura de dois fugitivos logo após o fato. O primeiro seria o paraguaio Sabio Darío González Figueredo e o segundo, o brasileiro Eduardo Alves da Cuña, que estava escondido no município de Ponta Porã, Mato Grosso do Sul. Depois de 48 horas, outros quatro detentos também foram localizados.

A cidade de Pedro Juan Caballero é um território estratégico para a facção criminosa. O local é utilizado para trazer cocaína de países andinos ao Brasil. Uma vez em território nacional, a droga é enviada aos principais portos do país e, de lá, exportada para Europa, África e Ásia dentro de navios.

REFORÇO NA SEGURANÇA

Diante desse cenário, a Polícia Militar de São Paulo intensificou o policiamento nas rodovias. Em algumas localidades, o policiamento é feito com o auxílio de aeronaves, drones e cães farejadores.  Desde a terça-feira (21), uma operação integrada do Comando da Polícia Militar, envolvendo todas as unidades operacionais, teve início com vistas à localização dos criminosos fugitivos do Paraguai.

A reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL apurou que ações estão sendo realizadas na base da Polícia Rodoviária Estadual de Andradina e em pontos de divisa com Mato Grosso do Sul. De acordo com o Comandante do CPI-10 (Comando de Policiamento do Interior), Coronel Paulo Augusto Leite Motooka, o policiamento de área, juntamente, com o rodoviário realizam bloqueios em vias que são rotas para o Paraguai. Já o Deinter 10 também realiza o monitoramento do ingressos dos fugitivos nas cidades da região.

FUGA

A fuga aconteceu no último domingo (19). Os bandidos cavaram um túnel e teriam recebido auxílio de autoridades. O chefe de Segurança, Matías Vargas, e o diretor da penitenciária, Cristian González, foram demitidos. Também foram presos cinco guardas da prisão.

O ministro do Interior, Euclides Acevedo, afirmou que a fuga foi uma libertação de prisioneiros. “Já nos dias anteriores vários dos fugitivos teriam deixado a prisão pela porta principal. Isso implica que, com efeito, toda a penitenciária está envolvida”.

De acordo com os dados fornecidos pelas autoridades, a quantia de até US$ 80 mil foi oferecida a agentes penitenciários ou membros das forças públicas para esse fim. Perez acrescentou que, segundo a inteligência, a fuga foi planejada para um preso da Penitenciária Regional Pedro Juan Caballero, em Amambay. (Com informações de Agência Brasil)

 


Compartilhe esta notícia!