Compartilhe esta notícia!

O primeiro fim de semana de 2020 foi marcado por violência em Araçatuba. Em 48 horas, a cidade registrou um assassinato e duas tentativas de homicídios. A escalada de casos começou na noite de sábado (4) e terminou na manhã dessa segunda-feira (6) com mais um indivíduo baleado. Em todos os casos, os autores fugiram e até agora não foram encontrados.

O assassinato do armador Silvio César dos Santos Oliveira, de 43 anos, aconteceu em frente da residência onde ele morava, na rua Osvaldo Ribeiro Soares, no bairro Ezequiel Barbosa, zona norte do município. Um colega dele, um auxiliar geral de 29 anos também foi baleado, só que na mão e não corre risco de morte.

Conforme informações do boletim de ocorrência, os dois conversavam na calçada do imóvel quando uma dupla em uma motocicleta se aproximou. Os suspeitos começaram a disparar diversas vezes contra as vítimas. Oliveira foi atingindo por pelo menos dois tiros na cabeça e um no tórax. A morte dele foi constatada ainda no local por um médico do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

Já o auxiliar foi baleado na mão esquerda e foi socorrido por uma unidade do Resgate até o pronto-socorro da Santa Casa. Em depoimento, o homem disse que não conseguiu ver as características físicas dos criminosos, nem mesmo a placa da moto utilizada na ação. Ele foi medicado e liberado na sequência.

Policiais militares e civis estiveram na cena do crime e encontraram algumas cápsulas no asfalto. Até o fechamento dessa edição não havia suspeita de quem poderia ter cometido o assassinato e a tentativa de homicídio, muito menos a motivação. O laudo pericial deverá ficar pronto em até 30 dias.

UM DIA DEPOIS

Pouco mais de 24 horas depois dos crimes, mais uma tentativa de homicídio foi registrada em Araçatuba. Dessa vez, um homem de 31 anos de idade foi baleado na perna direita enquanto caminhava perto da casa onde mora a namorada. Pela rua Almir Rodrigues Bento, no Jardim América, dois indivíduos desconhecidos em uma moto fizeram dois disparos, um deles atingiu o rapaz.

Ele correu e caiu na rua Pedro Janser. Uma ambulância do Samu também foi acionada e prestou os primeiros atendimentos. A vítima foi levada para a Santa Casa e liberada algumas horas depois. À polícia, o homem não soube informar nenhuma característica dos autores e disse desconhecer qualquer motivação, já que não tinha problema com ninguém. A Polícia Civil segue investigando o caso.

BAIRRO ATLÂNTICO

Na manhã dessa segunda-feira, um jovem de 24 anos foi baleado no tórax dentro da casa onde mora na rua José Feliciano Pereira, no bairro Atlântico. Segundo informações apuradas pela reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL, a vítima teria sido responsável por agredir a namorada, de 18, horas antes.

O irmão da mulher foi até a casa do rapaz para se vingar. Ele disparou duas vezes e ainda teria o espancado. As agressões só cessaram quando a mãe da vítima implorou para que o suspeito parasse. Ele fugiu e também não foi localizado, apesar de policiais militares e da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) terem feito diversas diligências na tentativa de encontrá-lo.

O ajudante foi socorrido por populares até o Pronto-Socorro Municipal. Por conta da gravidade dos ferimentos, ele foi transferido pelo Samu até a Santa Casa. Antes de ser sedado, o homem deu detalhes de como tudo aconteceu e identificou o autor. Ele sofreu ferimentos no tórax e no crânio. Segundo o último boletim médico divulgado pela Santa Casa, o estado de saúde dele era considerado estável.

 


Compartilhe esta notícia!