Compartilhe esta notícia!

Dezenas de pessoas passaram mal durante a realização de uma festa na Ilha Paraíso do Sol em Ilha Solteira. O evento durou sete dias e terminou na quinta-feira (2). Existe a suspeita de algum tipo de intoxicação, já que os participantes apresentaram mal-estar, vômitos e diarreia. As causas ainda estão sendo investigadas pela Vigilância Sanitária.

Ao longo dessa sexta-feira (3), equipes do Centro de Vigilância Sanitária de Ilha Solteira estiveram no local onde a festa foi realizado colhendo amostras de água e de alimentos na tentativa de descobrir o que pode ter causado o mal-estar generalizado. O resultado deve sair nos próximos dias.

Por meio de uma nota divulgada nas redes sociais, a organizadora do evento, Yanomami Festival, informou que os primeiros casos surgiram no último dia 30 de dezembro. “Nesse instante foram tomadas providências para contenção e aumento da capacidade ambulatorial. Todos os vetores possíveis de contaminação foram reavaliados com a ajuda de uma biomédica e de nossos profissionais, readequando a cozinha, revendo a análise e clarificação da água, reforçando a limpeza entre outras medidas apresentadas pela equipe de atendimento ambulatorial”.

Após os primeiros registros, o número de casos aumentou cada vez mais. Segundo a organizadora até mesmo pessoas da própria produção passaram mal. A Yanomami Festival garantiu ter realizado a compra de diversos medicamentos, a contratação de mais uma equipe ambulatorial, além da distribuição de água mineral, de coco e isotônicos.

“Após dois dias sem conseguirmos detectar o vetor principal do mal-estar generalizado chegou até o nosso conhecimento que as cidades da região já enfrentavam uma crise de atendimento com pacientes com sintomas parecidos, que os hospitais já estavam em alerta devido às crises virais”, afirmou a organizadora.

PREFEITURA NEGA

A reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL conversou por telefone com o Secretário de Governo de Ilha Solteira, Rodolfo Martins. Ele nega que a cidade esteja enfrentando uma crise de casos de virose. “Nós desconhecemos esses casos. Em contato com as unidades de saúde do município, essa informação não procede”.

O secretário disse, também, que todas as medidas estão sendo tomadas para descobrir o que pode ter causado a suposta intoxicação. “Além da Vigilância Sanitária Estadual estamos com nossas equipes municipal no local onde a festa ocorreu para o mais breve possível descobrir o que aconteceu”, concluiu.

REPERCUSSÃO NAS REDES

Nas redes sociais da organizadora do evento muitos internautas escreveram comentários a respeito do que aconteceu. Alguns ainda estavam com os sintomas de intoxicação. “Eu e meu namorado tivemos intoxicação e resolvemos ir embora no dia 31”, escreveu uma jovem.

Em outros comentários, os participantes reclamaram das condições de higiene do local. “E o estado dos banheiros? Quebrados, sem funcionar, sem água. Filas imensas para comer, falta de comida, um horror”, digitou outro rapaz.


Compartilhe esta notícia!
Mostrar mais
Carregar mais em Cidades

Veja também

Turismo cresce 2,6% em 2019

Compartilhe esta notícia!CECÍLIA MNELO/,MTUR – SÃO PAULO O índice de atividades turí…