Compartilhe esta notícia!

A festa de Natal de uma família de Araçatuba terminou em tragédia e assassinato. Um motorista de 32 anos de idade foi morto com golpes de faca pelo próprio enteado, de 14 anos. O menor tentou defender a mãe, que era agredida e pedia por socorro. Após cometer o ato, o estudante fugiu e não havia sido localizado até o fechamento dessa edição. Já Rodrigo dos Santos Pires chegou a ser socorrido com vida até a Santa Casa, mas não resistiu aos ferimentos e morreu alguns minutos depois. O crime aconteceu na residência da família, localizada no bairro Águas Claras, zona norte do município.

Segundo informações do boletim de ocorrência, o caso aconteceu por volta das 22h da noite de Natal, 25 de dezembro. A família estava reunida para comemorar as festas natalinas. No fim da noite, a mãe do infrator, uma açougueira de 37 anos,  começou a ser agredida pelo marido Rodrigo. A mulher contou em depoimento que o homem a agrediu com socos e tentou esganá-la. Em determinado momento, a vítima conseguiu gritar por socorro.

O filho dela ouviu o pedido e se armou com uma faca de cozinha. Ele foi até o quarto e desferiu dois golpes na nuca do padrasto. Na sequência, o adolescente ligou para a Polícia Militar contando o que havia acontecido e fugiu. Até o fechamento dessa edição, ele não tinha sido localizado.

SOCORRO E MORTE

Policiais militares foram acionados para o atendimento da ocorrência e quando chegaram até o endereço encontraram uma viatura do Resgate prestando os primeiros atendimentos ao motorista. Ele foi levado ainda com vida, mas em estado grave, até a Santa Casa.

Enquanto isso, a polícia isolou a área para o trabalho da Polícia Civil e da perícia técnica. A faca foi apreendida e seria periciada. A mulher apresentava lesões no nariz, na testa e marca de mordida no braço. Ela revelou o que havia realmente acontecido. Durante o registro da ocorrência chegou a notícia de que o marido dela não havia resistido aos ferimentos.

A açougueira teve que passar por atendimento médico no Pronto-Socorro Municipal por conta dos ferimentos sofridos durante as agressões. Ela foi medicada e liberada algumas horas depois. A polícia registrou o caso como violência doméstica, lesão corporal e homicídio. Um inquérito foi aberto para dar andamento às investigações.

O corpo de Rodrigo foi encaminhado para o IML (Instituto Médico Legal), onde passou por exame necroscópico. Depois de ser liberado seguiu para velório e sepultamento no município de Pacaembu, no Oeste Paulista.


Compartilhe esta notícia!
Mostrar mais
Carregar mais em Cidades

Veja também

Turismo cresce 2,6% em 2019

Compartilhe esta notícia!CECÍLIA MNELO/,MTUR – SÃO PAULO O índice de atividades turí…