Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – SÃO PAULO

Um produto natural com capacidade para combater os carrapatos em bovinos de forma eficiente e rápida foi desenvolvido pelo Instituto de Zootecnia (IZ/APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, em parceria com a empresa HYG System. O produto consegue eliminar cerca de 80% dos carrapatos na primeira semana de aplicação.
À base de óleos essenciais provenientes de plantas aromáticas, o produto foi desenvolvido em conjunto com a empresa HYG System, por meio de um termo de cooperação técnico-científico, mediado pelo Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT-IZ/APTA).
O diferencial do produto está em não utilizar nenhum composto sintético em sua formulação, além da ação rápida sobre os carrapatos. Outra vantagem está na aplicação localizada, pulverizando o produto onde há maior infestação de carrapatos.
Testes em laboratório apresentam 100% de mortalidade da fêmea, que nem chega a por ovos. “Quanto mais rápida a eliminação dos carrapatos, principalmente, das fêmeas que sugam o sangue do animal, mais rápida será sua recuperação de peso e de produtividade”, explica o farmacêutico responsável pela formulação, Leandro Rodrigues, que integra o projeto de pesquisa juntamente com as pesquisadoras do IZ, Cecília José Veríssimo e Luciana Morita Katiki.
Outro diferencial é a ação sob todas as fases do carrapato. Após a aplicação do produto, as fêmeas ingurgitadas e demais fases dos carrapatos secam, de modo que não chegam a por ovos. “Com isso, há eliminação de grande parte da população, evitando a resistência dos carrapatos ao produto. A resistência é um dos grandes problemas para o controle do carrapato e este carrapaticida natural consegue driblá-la”, afirma o bioquímico Germano Scholze, proprietário da HYG System.

Os testes realizados pelo IZ mostram que o produto é eficaz e seguro para o animal e para o aplicador, se utilizado da maneira correta.
Segundo Luciana Katiki, o produto tem como foco a sustentabilidade, por não deixar resíduos no ambiente. “O projeto é muito positivo, pois com esse trabalho de parceria priorizamos o desenvolvimento de um produto que seja usufruído de imediato pelos produtores, beneficiando, principalmente, os animais, por ser natural e com baixa toxicidade”, explica.
Segundo a pesquisadora do IZ, Cecília José Veríssimo, o carrapato do boi (Rhipicephalus microplus) traz grandes prejuízos à pecuária nacional, estimados em mais de US$ 3 bilhões por ano.
O projeto mostra a importância de se desenvolver trabalhos em parcerias público-privada, que resultam em inovações para o setor de produção. “O novo produto pode revolucionar a pecuária brasileira, agregando valor ao setor produtivo, à pesquisa e à empresa parceira”, disse.

 


Compartilhe esta notícia!
Mostrar mais
Carregar mais em Brasil

Veja também

Caso Mustang: Ministério Público vai recorrer de decisão que condenou empresário

Compartilhe esta notícia!O Ministério Público de Araçatuba entrou com recurso de apelação …