CidadesPlantão Policial

Serralheiro é preso ao causar acidente bêbado, agredir guardas e tentar fugir

Um serralheiro de 42 anos foi preso em flagrante no fim da tarde de quinta-feira (7) depois de colidir o veículo que conduzia em outros dois carros, agredir uma guarda municipal e confessar que havia bebido pinga. O homem vai responder por seis diferentes crimes e permaneceu à disposição da Justiça, após laudo do IML (Instituto Médico Legal) comprovar que ele estava realmente embriagado.

Segundo informações do boletim de ocorrência, os guardas civis municipais faziam patrulhamento de rotina quando um popular acenou e pediu para que houvesse algum tipo de intervenção, já que motoristas estariam brigando no cruzamento entre a Avenida Prestes Maia e a rua do Fico.

As equipes se deslocaram até o local e presenciaram o indiciado ofendendo uma diretora de 31 anos, que conduzia um VW/Fox. O autor foi abordado, mas resistiu e passou a ofender os guardas. Em determinado momento, ele agrediu uma GCM com chutes na perna e tentou golpear o outro agente com um soco no rosto. Segundo os guardas, o homem estava visivelmente alterado, com suspeita de embriaguez, já que quase não conseguia parar em pé.

Por conta disso, o serralheiro teve que ser contido e algemado. A diretora contou que seguia pela via pública quando teve seu veículo atingido na traseira pelo carro do suspeito. Ele ainda teria batido em um segundo carro. A vítima seguiu o homem até conseguir pará-lo no cruzamento, onde iniciaram uma discussão.

EMBRIAGADO

A Guarda levou o indiciado até a Central de Flagrantes e de lá ao IML onde o médico legista atestou que ele estava embriagado. Em certo momento, o suspeito chegou a confessar que havia bebido pinga. De volta à Polícia Civil, o delegado plantonista decidiu dar voz de prisão ao serralheiro por fuga de local de acidente, embriaguez ao volante, injúria, ameaça, resistência e desacato. Ele permaneceu à disposição da Justiça.

As vítimas envolvidas em toda a confusão não sofreram ferimentos. Um inquérito foi aberto para dar continuidade às investigações sobre o caso.

 

Comment here