Cidades

Observatório Social do Brasil realiza primeiro encontro de prestação de contas

VÍTOR MORETTI – ARAÇATUBA

O Observatório Social do Brasil – Araçatuba realizou, na noite de quarta-feira (25), o primeiro encontro para prestação de contas. A cada quatro meses, o observatório tem que se reunir para apresentar as despesas e os avanços. A instituição que atua em favor da transparência e da qualidade na aplicação dos recursos públicos já colhe os frutos, depois de 35 dias da inauguração.
Segundo o advogado Walter Ávila de Aguiar, presidente da organização, atualmente existem 80 doadores. Cada um faz uma doação mensal de cem reais. O observatório funciona como uma espécie de franquia, mas sem finalidade lucrativa. Também não é permitido que os membros tenham filiação partidária ou relações com membros da administração pública. Nenhum recurso público é recebido e, sim, somente as doações dos associados, que precisam ser apartidários.
Alguns processos licitatórios da Prefeitura Municipal já são analisados pela entidade. Agora, o próximo passo é a entrada para a análise na Câmara Municipal. Aguiar adiantou para a reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL que nos próximos dias haverá um feirão dos impostos, ou seja, donos de postos de combustíveis, por exemplo, serão reunidos para que vendam seus produtos sem a cobrança de impostos durante um dia inteiro.
“Isso será feito para que possamos apresentar a transparência à toda a sociedade de quanto o brasileiro paga imposto. Ele terá uma noção de como o tributo acaba pesando no orçamento do dia a dia”, revelou.
Justamente a noção tributária engloba uma das frentes da instituição. Para ela, a educação fiscal demostra a importância social e econômica dos tributos e a necessidade do cidadão de acompanhar a aplicação dos recursos públicos gerados pelos impostos.
Além disso, também haverá uma parceria com o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) para que àquele ligados a esse segmento possa participar dos processos licitatórios e, assim, saber seu funcionamento e aumentar, ainda mais a fiscalização. “Nós do observatório acreditamos que para um processo licitatório ser correto deve haver a participação de nove empresas”, complementou o presidente da unidade de Araçatuba.

Durante o evento que foi realizado na sede da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), diplomas foram entregues aos integrantes que estiveram presentes na primeira assembleia registrada. A intenção é a de que a cada encontro realizado seja realizado em algum local diferente. “Assim, podemos englobar uma maior participação do público e disseminar o nosso trabalho realizado”.

Comment here