Compartilhe esta notícia!

A Polícia Civil de Araçatuba registrou duas queixas de estelionato, na noite de segunda-feira (23), contra um serralheiro, que não teve a idade divulgada. De acordo com as vítimas, foram contratados os serviços do suspeito com o pagamento adiantado, mas o mesmo não realizou os trabalhos e desapareceu.

A primeira ocorrência foi registrada por um homem de 33 anos. Ele contou em depoimento aos investigadores que no último dia 19 de agosto conheceu o serralheiro por meio de um grupo no WhatsApp e se interessou pelos seus serviços. O investigado disse que para realizar o serviço precisava de um adiantamento, já que os preços dos materiais iriam subir.

Sem desconfiar de nada até então, a vítima fez um depósito de R$ 2.300,00 ao autor. Passados alguns dias, ele não cumpriu o prazo combinado e não mais atendia às ligações. O contratante foi até a residência do suspeito, localizada no bairro Jardim do Trevo, e foi informado de que ele teria ido embora para Campo Grande, Mato Grosso do Sul.

Diante disso, o rapaz decidiu ir até a delegacia para registrar um boletim de ocorrência contra o serralheiro. Lá, ele teve informações de que outras vítimas também teriam sido lesadas.

SEGUNDO REGISTRO

Praticamente no mesmo horário, um estudante de 23 anos de idade também estava na Central de Flagrantes de Araçatuba depois te ter caído no mesmo golpe. No seu caso, ele conheceu o investigado pelo Facebook e decidiu contratar seus serviços.

O procurado pediu a quantia de R$ 1.500,0 à vítima, alegando a mesma coisa, ou seja, de que os preços dos materiais iriam aumentar nos próximos dias. Depois de certo tempo, o jovem não conseguiu mais fazer contato e descobriu o sumiço do suspeito.

A Polícia Civil registrou os casos como estelionato e decidiu abrir inquérito para dar andamento às investigações. Até o fechamento dessa edição, o serralheiro ainda não tinha sido localizado.

 


Compartilhe esta notícia!