Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – SÃO PAULO

O governador João Doria iniciou a intensa agenda da missão Japão na manhã desta terça-feira (17), em Tóquio, em reunião com o vice-presidente da Agência de Cooperação Internacional do Japão, Koshikawa Kazuniko, para fechar novos acordos de cooperação nas áreas de agronegócio, meio ambiente, segurança pública e defesa civil. O convênio começa a ser desenvolvido já na próxima semana.
“Esse encontro teve resultado bastante positivo. O Japão tem muita experiência em técnicas de salvamento, face a terremotos e situações que enfrenta relacionadas ao clima, e receberá representantes da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros paulista para troca de experiências. Vamos aprender com quem entende muito sobre o tema. Em segurança pública, representantes da Polícia Militar terão acesso a tecnologia e equipamentos japoneses para aperfeiçoar o trabalho que já é feito em São Paulo”, disse Doria.
Prioridades para a agência japonesa, os projetos paulistas de meio ambiente e desenvolvimento sustentável também receberão atenção especial.
“A ideia é incrementar programas para despoluição dos rios Tietê e Pinheiros e de preservação da Mata Atlântica”, declarou o governador.
“Já temos projetos de cooperação com o Governo de São Paulo, por meio da Sabesp, nas áreas de fornecimento de água e saneamento básico. Vamos aumentar essa cooperação para despoluição dos rios com novas tecnologias”, completou o Vice-presidente da agência japonesa.

Agronegócio e infraestrutura
Doria também discutiu projetos para incrementar os setores de agronegócio e infraestrutura com a Agência de Cooperação Internacional do Japão e a Sojitz Corporation, trading japonesa focada em agricultura, máquinas e projetos de infraestrutura, durante encontro com Satoshi Awaya, CEO da companhia.
“A Agência de Cooperação abriga centenas de empresas de pequeno e médio porte que representam 80% da economia do Japão. O país é um grande consumidor dos produtos brasileiros. São Paulo exporta grãos, proteína animal, suco de laranja, álcool, açúcar e etanol. A Sojitz, no Brasil, é sócia majoritária da Braskem. Esperamos apoio para o agronegócio e nossos projetos de infraestrutura”, afirmou Doria.
Mais cedo, no encontro com o Presidente do Japan Bank for Internacional Coooperation, Nobumitsu Hayashi, a delegação paulista apresentou o plano de desestatização do Governo de São Paulo. Atualmente, o Estado possui 21 grandes projetos de concessão e PPPs (parcerias público-privadas) em andamento, com potencial de investimentos da ordem de R$ 40 bilhões.

São Paulo e Japão
Desde 1973, o Governo de São Paulo já assinou 21 acordos de cooperações com o Japão em setores variados como segurança pública, meio ambiente, desenvolvimento econômico e educação, entre outros.
No Brasil, a comunidade japonesa conta com mais de 1,6 milhão de pessoas. Desse total, 1 milhão vive no estado de São Paulo. A cidade com o maior número de japoneses fora do Japão é a capital paulista, com mais de 350 mil. Já os cidadãos brasileiros no Japão são cerca de 180 mil, segundo dados tabulados em 2014.
A presença industrial e empresarial japonesa em São Paulo abrange os setores automotivo, eletroeletrônico, construção imobiliária, financeiro, transportes, produtos químicos, consultoria e outros. Yamaha Motor, Toyota, Sony, Nissan, Mitsubishi e Epson são algumas das empresas em destaque.

Polos de desenvolvimento econômico
O Governo do Estado promoveu a criação de 12 polos de desenvolvimento econômico neste ano. O objetivo dos polos é incentivar o aumento da produtividade da indústria com atração de investimentos e geração de emprego e renda, reunindo políticas para determinados setores produtivos em cada região geográfica de São Paulo.

 


Compartilhe esta notícia!
Mostrar mais
Carregar mais em Brasil

Veja também

Engenheiros fazem vistoria para concluir relatório sobre obra da Pompeu de Toledo

Compartilhe esta notícia!ANTÔNIO CRISPIM – ARAÇATUBA Nessa sexta-feira engenheiros d…