BrasilCidadesEsportes

MP vai investigar incêndio no Flamengo

DA REDAÇÃO – Araçatuba

A 5ª Promotoria de Justiça da Infância e da Juventude, do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), instaurou procedimento administrativo para apurar responsabilidades do Flamengo no tratamento aos adolescentes das categorias de base que dormem em seis contêineres no centro de treinamento do clube, conhecido como Ninho do Urubu, na Vargem Grande, zona oeste do Rio. Um incêndio na manhã de anteontem provocou a morte de dez jovens jogadores do clube,que dormiam nos alojamentos.
Além de instaurar o procedimento, o MP oficiou o presidente do clube, Rodolfo Landin, para que informe, em um prazo máximo de 48 horas (a partir de sexta-feira), os nomes dos atletas que estavam alojados no Centro de Treinamento, se as famílias dos atletas estão recebendo assistência material e psicológica e se o clube está viabilizando a vinda dos familiares dos atletas que residem fora do Estado. Na área criminal, a investigação está a cargo da 42ª Delegacia de Polícia (Recreio dos Bandeirantes) e conta com o apoio do Grupo de Atuação Especializada do Desporto e Defesa do Torcedor.
A 5ª Promotoria de Justiça da Infância e da Juventude já havia ajuizado em 23 de março de 2015 ação civil pública com pedido de tutela antecipada contra o Clube de Regatas do Flamengo, em que solicitou a adoção de medidas para correção de diversas irregularidades constatadas no tratamento dado aos atletas adolescentes residentes no Ninho do Urubu bem como melhorias na respectiva instalação da entidade, sob pena de fechamento do local. Na ação, o MP pediu que fossem observadas pelo clube todas as peculiaridades inerentes ao serviço de acolhimento de crianças e adolescentes, desde o acompanhamento pedagógico, social, psicológico e médico, passando pela adequação das instalações do alojamento.

ARAÇATUBENSE
O meia atacante araçatubense Felipe de Almeida Lima, 13 anos, chegou ao Rio de Janeiro na última segunda-feira junto com a família. Na terça e na quarta-feira ele treinou no CT Ninho do Urubu, onde estavam três amigos que conhecera no Athlético-PR, clube em que jogou até dezembro passado. A morte de Bernardo Pisetta (15 anos, goleiro), Gedson Santos (14, meia) e Vitor Isaías (14, atacante) deixou o araçatubense em estado de choque. O professor Cícero Lima disse que a família se mudou para o Rio de Janeiro para impulsionar a carreira de Lima, como o filho é conhecido nos gramados de Araçatuba.
A família do pequeno Lima estabeleceu residência a três quilômetros do Ninho do Urubu e tomou conhecimento da tragédia ao ser acordada pelo barulho de helicópteros e viaturas que combatiam o fogo. Não havia perspectiva de Lima morar no CT, pois a lei não permite que menores de 14 anos fiquem alojados. Entre os dez mortos, estava Christian Esmério, de 15 anos, com várias convocações pela Seleção Brasileira de sua categoria. A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) transferiu a rodada deste fim de semana do Campeonato Carioca para quarta e quinta-feira próximas. A tragédia foi manchete em todo o mundo. Zico, o maior ídolo do Flamengo, lamentou as mortes e cobrou responsabilidades pelo ocorrido.

 

Comment here