Compartilhe esta notícia!

Um monitor de 20 anos foi preso em flagrante na noite de domingo (16) depois de não obedecer uma ordem de parada da Polícia Rodoviária na rodovia Marechal Rondon (SP-300), fugir, bater em uma viatura policial e ser flagrado dirigindo embriagado. O caso aconteceu em Araçatuba.

De acordo com informações do boletim de ocorrência, uma equipe da Polícia Rodoviária fazia fiscalização de rotina na rodovia Marechal Rondon, na altura do quilômetro 530, quando deu ordem de parada ao veículo Ford/Escort conduzido pelo rapaz. Ele não obedeceu e fugiu em alta velocidade.

A partir disso, os policiais começaram uma perseguição e viram o momento que o motorista adentrou no pátio de um posto de combustíveis e logo em seguida adentrou em uma rua paralela, seguindo no sentido do bairro Nova Iorque.

Alguns minutos depois da perseguição, os policiais conseguiram se aproximar ainda mais do automóvel quando ocorreu a colisão na lateral direita, já no cruzamento das ruas João Cruz e Souza com a Compadre João Bertani, no bairro Nova Iorque. Outras equipes foram acionadas para o reforço.

Ao ser abordado, os policiais perceberam que o autor apresentava sinais de embriaguez, como voz pastosa e cheiro de álcool. Eles o convidaram a realizar o teste do bafômetro e o resultado deu positivo para embriaguez, registrando 0,35 miligramas por litro de ar alveolar. Na pesquisa no banco de dados do governo do Estado, os PMs descobriram ainda que o jovem não era habilitado.

Diante de todas as evidências, ele recebeu voz de prisão e foi encaminhado até a Central de Flagrantes, onde prestou depoimento. O veículo dele teve que ser apreendido e levado até o pátio de um guincho da cidade, já que estava com o licenciamento vencido.

O delegado plantonista decidiu manter o flagrante, mas estipulou fiança de dois mil reais ao indiciado. Ele não pagou a quantia e, por esse motivo, permaneceu á disposição da Justiça. Equipes da perícia técnica estiveram no local do acidente e um laudo deverá ficar pronto em até 30 dias para auxiliar nas investigações. Um inquérito foi aberto pelo primeiro distrito policial da cidade.


Compartilhe esta notícia!