Justiça Eleitoral contará com ‘exército’ de cem homens no combate à boca de urna

Se grande é o número de cargos para os quais os eleitores escolherão representantes neste ano, na mesma proporção, será realizado o trabalho de fiscalização a eventuais crimes eleitorais. Em Araçatuba, onde há maior contingente de pessoas aptas a votar na região (144.287, ao todo), a Justiça Eleitoral contará com apoio das polícias militar, civil e federal, da Guarda Municipal. Segundo apurou O LIBERAL REGIONAL, toda essa ação conjunta deverá envolver pelo menos cem homens, contando ainda juízes e promotores eleitorais.

Uma das principais ações desse esquema será combater a prática de boca de urna. Conforme informações obtidas pela reportagem, em reunião realizada com representantes de todas as instituições que vão atuar na fiscalização eleitoral, ocorrida no último dia 20, foram detectadas algumas situações recorrentes que podem caracterizar esse tipo de ilícito, como a aglomeração de pessoas e carros parados por muito tempo em frente aos locais de votação.

No que diz respeito à boca der urna, o próprio MP Eleitoral distribuiu alerta em cartilha disponível para consulta pública em sua página na internet (www.mpsp.mp.br). Neste domingo, quando milhares de eleitores vão às urnas eleger presidente, governador, senadores e deputados estadual e federal, está proibida a aglmomeração de pessoas com roupas padronizadas, e/ou panfletos, de modo que se caracterize manifestação coletivas, com ou sem utilização de veículos (carreata, comício, passeata) até o término do horário da eleição.

Aos servidores da Justiça Eleitoral e aos mesários, é proibido o uso de roupas ou objetos que tenham qualquer propaganda de partido político, coligação ou candidato no local das seções eleitorais. Ainda no dia do pleito, o candidato não poderá publicar novos conteúdos de campanha ou usar ferramentas de redes sociais, pagas ou não, para aumentar a visualização de publicações. Poderá manter apenas os conteúdos criados anteriormente.

Os eleitores poderão manifestar individualmente suas preferências por partido político, coligação ou candidato, apenas com o uso de bandeiras, broches, dísticos ou adesivos. Há regras também para os fiscais partidários. Eles poderão usar crachás com o nome e a sigla do partido político ou coligação a que pertencem, desde que seja obedecida uma padronização do vestuário.

Para que fiscalização seja eficaz e todas estas normas sejam cumpridas, a partir das 22h de sábado, o policiamento será rerforçado em torno dos 60 locais de votação da cidade. Por volta desse horário, em véspera de eleição, é muito comum acontecer a ação de cabos eleitorais “inundando” as imediações das escolas com santinhos. Já no dia da eleição, juízes e promotores eleitorais percorrerão os locais de votação escoltados por policiais.

URNAS ESCOLTADAS

Numa eleição em que a grande novidade está no combate a fraudes, com o uso da biometria, foi preparado também todo um esquema de proteção das urnas. Já a partir das 6h deste sábado, em cada estabelecimento de votação estará um policial militar para fazer a “guarda” das urnas eletrônicas.

Às 18h, eles serão substituídos nesse trabalho por guardas municipais. Finalizada a votação, policiais também acompanharão o transporte das urnas até o local onde serão transmitidos os resultados da votação em Araçatuba e Santo Antônio do Aracanguá para o TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral do Estado de São Paulo).

você pode gostar também