O número de ocorrências com picada de escorpião em Araçatuba preocupa.

De acordo com números da Vigilância Epimiológica, foram 777 acidentes até o dia 21 de setembro. Isso equivale a quase três acidentes por dia no município. Este ano, uma menina de cinco anos morreu por picada de escorpião no início de abril. Em todo o Estado de São Paulo, conforme dados da Secretaria de Saúde, foram 14,3 acidentes com escorpiões. Os números mostram que mais de 5% dos acidentes registrados no estado foram em Araçatuba. Um dado preocupante.

A reportagem apurou que em todo o ano de 2016 foram registrados 242 acidentes com escorpiões no município. Já em 22017 foram 502. Em 264 dias de 2018 foram 777, o que equivale a aum aumento de 221% em relação ao ano inteiro de 2016 e 54,78% de 2017, quando também foram registrados casos de morte por picada de escorpião.

NO ESTADO

“Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE) informa que foram notificados, até o momento, 14,3 mil casos de ataques de escorpião no Estado e seis óbitos. Já no ano de 2017, foram 21,7 mil casos no Estado e 7 óbitos”, informou a Secretaria da Saúde do Estado por meio de nota.

“A região conta com soro antiescorpiônico, que é adquirido e distribuído aos Estados pelo Ministério da Saúde, responsável também pela política para definição de locais estratégicos para disponibilização de soro”, acrescenta a nota.

De acordo com a Secretaria da Saúde, a região de Araçatuba conta com quatorze unidades estratégicas para aplicação do soro, localizadas nos municípios de Andradina, Araçatuba, Auriflama, Birigui, Buritama, Castilho, Clementina, Guaraçaí, Guararapes, Ilha Solteira, Mirandópolis, Penápolis, Pereira Barreto e Valparaíso.

ESTOQUE

A assessoria de imprensa da Santa Casa de Araçatuba, um dos pontos estratégicos definidos pelo Ministério da Saúde, informou na segunda-feira (24), que dispunha de 13 ampolas do escorpiônico e oito do bivalente, considerado estoque mínimo de segurança.

CUIDADOS

O Ministério da Saúde informou que os escorpiões são encontrados em praticamente todos os ambientes, como terrenos baldios, velhas construções, sob entulhos e tijolos. “Por isso, para prevenir é necessário manter limpos os locais próximos das residências como jardins, quintais e terrenos baldios. Para prevenir esse tipo de acidente, o Ministério da Saúde recomenda medidas simples como usar calçados e luvas em atividades rurais e de jardinagem, não acumular lixo orgânico, entulhos ou materiais de construção, vedar frestas e buracos em paredes e forros. Outras medidas: verificar cuidadosamente calçados, roupas, toalhas e roupas de cama antes de usá-los; limpar periodicamente ralos; manter camas e berços afastados da parede; evite que lençóis toquem o chão”, diz a nota.

“Em caso de acidente, a recomendação é ir imediatamente ao serviço de saúde mais próximo. A limpeza do local da picada com água e sabão pode ser medida auxiliar, desde que não atrase a ida do acidentado ao serviço de saúde. O uso de antiveneno específico (soro antiescorpiônico) é indicado em casos classificados clinicamente como moderados ou graves. Casos leves, que não necessitam a aplicação do antiveneno, correspondem a 87% do total de casos de escorpionismo”, justificou o Ministério da Saúde.

você pode gostar também