Estudantes se preparam para o Enem 2018

Faltam menos de dois meses para a aplicação do Enem , o Exame Nacional do Ensino Médio 2018. Para quem vai tentar uma vaga nas principais universidades públicas e privadas do país, chegou a hora de apertar a rotina de estudos e começar a se preparar para os dois dias de prova. O momento é de começar a revisar o conteúdo.

Por esse motivo, a dica principal dos professores é intensificar os estudos. Segundo os coordenadores Jessica Marchetti Gon e João Fausto Mathias de Faria, o aluno precisa ter foco a partir de agora e tentar encontrar meios para os estudos.

“Nessa fase final, porém de vital importância, é fundamental que o aluno foque nos conteúdos que são mais frequentemente abordados nas provas. Para o aluno ter acesso a esses conteúdos ele pode encontrar vídeos, buscar por sites especializados, ou ainda, conversar com os professores de cada área, especialistas nos respectivos assuntos. Resolver exercícios também é uma excelente forma de potencializar o conhecimento adquirido e ainda superar possíveis dificuldades.”.

As provas do Enem serão aplicadas nos dias quatro e 11 de novembro. O exame serve como passaporte para o Prouni (Programa Universidade para Todos), Sisu (Sistema de Seleção Unificada) e o Fies (Financiamento Estudantil). Segundo o Inep, ele também é fundamental para avaliação e melhoria do sistema educacional brasileiro.

INSCRITOS
Diferentemente de anos anteriores, em 2018 o número de inscritos para a prova caiu no Brasil e no estado de São Paulo. Em 2017, 6.731.341 pessoas participaram. Já neste ano foram 5.513.684 inscritos. No estado, a redução também foi perceptível. Enquanto em 2017 foram 1.136.876 inscrições, em 2018 esse número caiu para 937.333 pessoas inscritas.

Neste ano, houve mudanças promovidas pelo Governo Federal no formato e nas funções do exame. Antigamente ele servia como forma de conclusão do ensino médio, hoje não mais. Também houve um reajuste na taxa de inscrição o que pode ter afastado boa parte dos interessados. De acordo com o MEC (Ministério da Educação), essas medidas foram adotadas pra reduzir o número de faltantes.

PROVAS
Esse ano serão quatro provas objetivas, sendo 45 questões cada de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; Ciências Humanas e suas Tecnologias; Ciências da Natureza e suas Tecnologias; Matemática e suas Tecnologias. Haverá ainda a redação, com um texto dissertativo-argumentativo a partir de uma situação-problema (política, social ou cultural), com até 30 linhas no máximo. Por isso, é importante se preparar.

“Na hora da prova, o aluno deve se ater ao tempo dispensado em cada questão. Estar descansado, calmo e longe de tudo que seja capaz de distraí-lo é muito importante. Uma leitura atenta, sempre buscando vincular o enunciado a resposta também é fundamental. Evitar saídas desnecessárias da sala, o tempo precisa ser muito bem aproveitado. Usar roupas confortáveis e conhecer o local de prova antes são atitudes que contribuem para diminuir a ansiedade, uma grande inimiga nesses dias”, concluíram os coordenadores.

É recomendado a todos os participantes que compareçam ao local de realização das provas até às 12h (Horário de Brasília – DF). Os portões de acesso aos locais de provas serão abertos às 12h e fechados às 13h. A partir das 13h, o participante deverá aguardar em sala de provas até que seja autorizado o início do Exame, às 13h30, após procedimentos de verificação de segurança.

Da Redação

você pode gostar também