ARAÇATUBA INAUGURA INCUBADORA DE BASE TECNOLÓGICA

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA

Foi inaugurada, nesta quinta-feira (13), a Incubadora de Base Tecnológica Startup, de idealização da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Relações do Trabalho (SMDERT) de Araçatuba, com apoio do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) e da Unesp (Universidade Estadual Paulista).
A solenidade de inauguração ocorreu no auditório da SMDERT, com a presença de apoiadores, parceiros e pessoas ligadas ao segmento. São apoiadores a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Relações do Trabalho, Sebrae, Unesp Araçatuba e Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Informação.

No ato inauguram falaram o prefeito Dilador Borges; secretário, Marcelo Mazzei; o vereador Márcio Saito, no ato representando a Câmara Municipal; Max Araújo Faria, diretor da Unesp Veterinária, no ato representando todas as universidades de Araçatuba; Rogério Alessi, secretário de Tecnologia da Informação de Presidente Prudente, representando o prefeito, Nelson Bugalho.

CONCEITO
Startup é um tipo de empreendimento em que determinada pessoa ou grupo está à procura de um modelo para grande possibilidade de lucro, que seja renovável e traga inovação. A incubadora de startups, então, é capaz de auxiliar em vários aspectos comerciais, como descobrir qual o melhor negócio para projeto, gerar networking, criar plano de marketing, desenvolver noções contábeis, treinar o lado empresarial dos sócios e ajudar a encontrar algum investidor para o projeto. Qualquer pessoa ou empresa, desde que tenha um produto inovador, podem fazer parte da incubadora.

O secretário Marcelo Mazzei, disse que já existem quatro projetos prontos para dar início às atividades da incubadora. “Faremos um edital de chamamento, já voltado à Unesp porque eles têm quatro projetos prontos para serem incubados, com foco em soluções para o agronegócio. As atividades devem começar em outubro”.

Mazzei destaca ainda que a SMDERT firmará, futuramente, parceria com o Centro Paula Souza para a criação de outra sala, que também fará parte da incubadora, totalizando assim a possibilidade de abrigar 30 projetos de startups. “Queremos fomentar o empreendedorismo, não só com a criação de novos empregos, mas proporcionar que pessoas façam o gerenciamento de seus próprios negócios”.

SUPORTE
Cada empresa contribuirá com R$100 por mês para utilizar o espaço. Entre doações de parceiros e contrapartida municipal, foram investidos aproximadamente R$25 mil para a implantação da sala.

Além do espaço físico, as startups receberão, através do Sebrae, mentorias nas áreas de finanças, mercado e marketing, operações financeiras, inovação e tecnologia e gestão de pessoas, com objetivo de orientar e aconselhar empresários visando inspirá-los, desenvolvê-los e conectá-los, de modo a alavancar os seus empreendimentos. Também serão feitas reuniões, palestras com empresas que também nasceram de startups, entre outras ações.

 

você pode gostar também