ERNESTO TRENTIN: DISCRIÇÃO E ATUAÇÃO PARA REALIZAÇÃO DA EXPÔ

A 59ª Exposição Agropecuária de Araçatuba, a Expô 2018, terminou domingo. Na solenidade de abertura, no dia 11, uma figura acompanhava o evento da porta de entrada do salão acompanhando toda movimentação nos mínimos detalhes. Essa é uma cena que se repete há 16 anos. Desde que assumiu a assessoria da diretoria do Siran, em 2002, Ernesto Trentin, hoje com 83 anos, com discrição, atua para que tudo transcorra normalmente. Há muita gente que o auxiliam nesta missão. Não foi por acaso que a maioria dos oradores fizeram referência à sua figura. Trentin foi vereador, prefeito, chefe de gabinete de secretaria, secretário adjunto e secretário de estado. São mais de seis décadas de experiência profissional em diferentes cargos a serviço sindicato, sua diretoria e seus associados desede 2002, quando foi convidado por Fernando Caserta Aguiar.

TRAJETÓRIA
Aos 12, Trentin, começou a trabalhar no cartório de registro de imóveis e anexos de Araçatuba. Posteriormente trabalhounas empresas Irmãos Pagan, Coopercitrus e Quimbrasil-Serrana. Mas foi no ano de 1955 que sua vida começou a mudar. No início da década de 1950, já formado em técnico de contabilidade pela Escola Técnica de Comércio D. Pedro II, do professor Joaquim Dibo, o jovem Trentin foi convidado pelo primeiro prefeito eleito de Murutinga do Sul, Celso Justo, a implantar a parte burocrático do município.
Com bom conhecimento e muitos sonhos, Trentin desembarcou em Murutinga do Sul para fazer história. Pessoa de fácil relacionamento, em pouco tempo tornou-se figura muito conhecida e foi eleito vereador, dando início a uma vitoriosa carreira política.
Em 1964, Leo Liedtke Júnior vence a eleição para prefeito de Pereira Barreto e convidou Trentin para assumir a área contábil. Já casado, mudou-se com a família para Pereira Barreto. Mais uma vez o seu estilo de trabalho o fez conhecido e respeitado. Tanto que em 1968 foi eleito prefeito, sendo sucedido por Leo Liedtke e voltou à Prefeitura de 1977 a 1983. Foram dois mandatos de muito trabalho. Entre uma das principais conquistas, foi levar curso superior para o município, hoje as Faculdades Integradas Urubupungá (FIU).
Após o término do segundo mandato, Trentin retornou a Araçatuba, exatamente 30 anos depois de ter deixado a cidade. Mais uma vez atuou na área educacional, dando início aos cursos de Ciências Contábeis e Educação Física da então Instituição de Ensino Soler. Anos depois estes cursos foram incorporados pelas Faculdades Toledo.

CAPITAL
Pouco tempo depois de retornar a Araçatuba, a convite do PTB, Ernesto Trentin assumiu a chefia de gabinete da bancada petebista na Assembleia Legislativa, restabelecendo contato com José Antônio Barros Munhoz (de Itapira), pois ambos foram prefeitos no mesmo período e já se conheciam. Sempre atuando ao lado de parlamentares do PTB, Trentin permaneceu na Assembleia Legislativa em 1987 e 1988. Em 1989 foi para a Secretaria da Promoção Social como chefe de gabinete do secretário José Wilson Toni. Em 1990, Trentin assumiu o cargo de secretário de Estado da Promoção Social. No mesmo ano foi para a diretoria de Planejamento do Metro de São Paulo, quando foi aprovada a linha da Paulista.
No ano seguinte, Trentin voltou a trabalhar com Barros Munhoz. Desta vez, como chefe de gabinete na Secretaria da Agricultura e Abastecimento, cargo no qual permaneceu até 1992. Em 1993, Roberto Rodrigues assumiu a pasta e Ernesto Trentin foi nomeado secretário-adjunto. Voltou a ser chefe de gabinete da Secretatia da Agricultura quando José Pilon assumiu a pasta. Após deixar a secretaria, Trentin e mais dois amigos (ex-prefeitos) instalaram um escritório de consultoria pública para aumento de arrecadação do ICMS.
Em 1997 o amigo Barros Munhoz voltou à Prefeitura de Itapira. No ano seguinte, convidou Ernesto Trentin a assumir a chefia de gabinete, estabelecendo o convívio de sucesso na Secretaria de Agricultura e Abastecimento. Trentin ficou aproximadamente dois anos e acabou atendendo convite do filho e veio para Coroados, onde permaneceu até ser convidado para assumir a assessoria do Siran. Assim, o araçatubense retornou à cidade natal quase meio século após te-la deixado.
No Siran assessou vários presidentes e o seu trânsito político nos escalões superiores do governo estadual foi importante para várias conquistas.

ANTÔNIO CRISPIM
Araçatuba

você pode gostar também