POLÍCIA CIVIL TEM MAIS REGISTROS DE GOLPE DO FALSO CONVITE DE FESTA

A Polícia Civil de Araçatuba investiga diversos golpes sendo aplicados por uma pessoa desconhecida na cidade. O autor criou um perfil falso em uma rede social e anunciou que estava vendendo ingressos para uma festa que será realizada nos próximos dias no município. Acontece que o criminoso pede para a pessoa depositar o valor, mas não entrega os convites.

O representante da empresa oficial vendedora dos ingressos procurou a Central de Flagrantes na noite de quarta-feira (11) para registrar boletim de ocorrência. Ele informou em depoimento aos investigadores que o investigado aproveitou a página oficial de divulgação e começou a entrar em contato com os usuários.

O estelionatário alega que comprou o convite, mas não irá poder mais comparecer ao evento e acaba iludindo as vítimas a comprarem o ingresso inexistente pelo valor de R$ 230. As vítimas acabam depositando o valor na conta do golpista, mas não recebem nada em troca. O representante da empresa oficial disse que os convites só podem ser vendidos por pessoas legalmente autorizadas, geralmente pessoas jurídicas e não físicas.

REGISTRO

A reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL noticiou na semana passada que uma dentista havia caído no mesmo golpe.  Ela contou em depoimento que viu uma publicação em uma rede social de um rapaz, identificado como André, oferecendo por R$ 230 um convite para uma festa que será realizada no município no próximo dia 14 de julho.

A partir disso, a declarante adicionou o suposto vendedor no WhatsApp e passou a trocar mensagens com o mesmo, a fim de ter mais informações sobre o convite. O estelionatário contou que havia comprado os convites, mas não poderia ir ao evento e, por isso, decidiu colocá-los à venda.

Para passar confiança à dentista, o homem mandou a ela o link de um perfil de outra pessoa, pois a mesma já tinha comprado outro convite com ele. Mas tudo não passava de um golpe. Alguns dias depois, a declarante acertou todos os detalhes da compra e acertou o valor para depositar na conta do golpista.

Ela procurou uma lotérica e efetuou o depósito, antes mesmo de receber o ingresso. Quase 15 dias depois, a jovem ainda havia recebido o convite, tentou entrar em contato novamente com o vendedor, mas não conseguiu contato.

A Polícia Civil abriu inquérito para continuar investigando o golpe. Até o fechamento desta edição, o autor ainda não havia sido identificado.

você pode gostar também