SERVIÇO DE ÁGUA IRÁ INVESTIR MAIS DE R$ 1 MILHÃO EM ELEVATÓRIAS

O diretor do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Mirandópolis (Saaem), Grampola Pantaleão, assinou convênio com o Fundo Estadual de Recursos Hídricos (Fehidro) no valor de R$ 829.359,24. O dinheiro será investido na infraestrutura de esgotamento sanitário da cidade para a adequação e melhorias nas elevatórias dos bairros Santa Rosa e Ribeirão Claro. Pantaleão assinou o convênio junto ao secretário de Saneamento e Recursos Hídricos do Estado de São Paulo, Ricardo Borsari.
O Saaem ainda fará uma contrapartida no valor de R$ 218.192,66, ou seja, a aplicação total em melhorias nas elevatórias será de R$ 1.047.551,90.
A Elevatória de Esgoto Bruto do bairro Santa Rosa é responsável pelo recalque do esgoto proveniente da região dos bairros Agostinho Franco, Santa Paula, Jardim Nogara, Pauliceia e parte do Centro, que devido à topografia do terreno não tem condições de ser transportado por gravidade.
O local atende, atualmente, uma população de aproximadamente 8 mil moradores, com estimativa de nos próximos 20 anos alcançar 12 mil.
– As instalações da elevatória estão completamente obsoletas, não constando com gradeamento e caixa de areia para a retenção dos sólidos presentes no esgoto. O poço de sucção já não atende à vazão do esgoto, fazendo com que as bombas tenham um número de partidas por hora além do recomendado, necessitando de uma remodelação total, tanto em sua estrutura civil como eletromecânica – explicou Grampola.
Por outro lado, a Elevatória de Esgoto Bruto do bairro Ribeirão Claro – que recebe o esgoto de toda a cidade e faz o recalque para a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) – tem deficiências em suas unidades de gradeamento e caixa de areia, além de contar com uma Calha Parshall (medidor de vazão) para controle do escoamento.
– Os conjuntos motobomba instalados estão trabalhando sobrecarregados e em boa parte do dia funcionam de forma concomitante. Uma combinação de fatores que vem causando vários problemas operacionais, de extravasamento de esgoto, quebra de equipamentos, enfim, que precisam ser solucionados – afirmou o diretor.
O Saaem conseguiu os recursos no Fehidro para dar uma solução final para este problema e garantir, assim, operação eficiente do sistema, que não coloque em risco a qualidade da água dos rios e córregos existentes nas proximidades dessas unidades.
– Pois além de não estarem atendendo de forma segura à demanda atual, a região atendida por elas vem tendo um processo de crescimento acelerado, com o lançamento de novos empreendimentos próximos como o novo Fórum e unidades habitacionais – alertou Grampola.
O dinheiro será aplicado também na instalação de duas bombas próprias para esgoto na Elevatória de Esgoto do Santa Rosa e três bombas na Elevatória de Esgoto do Ribeirão Claro.
Esse trabalho implicará no escoamento do esgoto coletado em todas as regiões da cidade, adequando-os aos padrões operacionais recomendados e garantindo, dessa forma, qualidade das águas dos rios e córregos existentes em suas proximidades, além de gerar ganhos com menor custo de operação e manutenção.
O projeto vai atender a população atual e tem capacidade para atingir população futura de aproximadamente 32 mil habitantes, prevista para o ano de 2038. As duas elevatórias têm licença prévia e autorização da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) para operação.

DA REDAÇÃO
Mirandópolis

você pode gostar também