ANDRADINA COMPLETA 81 ANOS DE FUNDAÇÃO

O município de Andrarina comemora hoje 81 anos de fundação. A cidade nasceu do espírito empreendedor do fundador Antônio Joaquim Moura Andrade, homem de muitos negócios e que já atuava no ramo da exportação. Com trânsito junto aos governos, Moura Andrade se entusiasmou com a possibilidade de construir um novo núcleo. Foi assim que nasceu Andradina. Hoje a cidade projeta-se como importante polo regional. Para marcar a data, a Alvorada Festiva Itinerante a partir das 05h e a missa em comemoração ao aniversário da cidade na Igreja São Sebastião, a partir das 19h.

As comemorações tiveram início no sábado (30), com a Cavalgada entre Amigos. No domingo (1º), o retorno do Desfile Cívico atraiu muita gente. Outros eventos foram o Andradina Rodeo Fest, Exposição de Fotos Itinerante “Andradina vista de cima” às e Homenagem aos Pioneiros da Academia Andradinense de Letras.

No dia 11 no Clube do Cecam às 20h a Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude realizará a final do Campeonato Master 50 anos.

No final de semana do sábado dia 14 de julho é a vez do Aeromodelismo na estrada vicinal Andradina/Planalto das 8h às 17h. Também no sábado às 15h na Praça do CEU das Artes o Cine Debate traz a jornalista, Carla Scardellini que falará sobre “Fake News”. À noite, às 19h, a Praça Moura Andrade receberá a renomada Orquestra de Viola Caipira de São Paulo em uma parceria do Governo Municipal com a Raízen.

Toda a tradição da festa japonesa Bon Odori acontecerá no sábado (14) às 19h no Clube da AACEA (Associação Assistencial Cultural Esportiva de Andradina). A partir das 23h o show fica por conta do Encontro LGBT, na chácara FC. No domingo (15) o Aeromodelismo continua das 8h às 17h.

No dia 21 de julho (sábado) a Cavalgada Bom Jesus da Lapa sairá de frente da Igreja Matriz de São Sebastião a partir das 9h. O Encontro dos Idosos será realizado no dia 21 de julho, às 14h na AACEA.

O Cine Debate com o tema “Depressão: Mal do século” com o psicólogo Luis Felipe Falash acontece também no dia 21 de julho, às 15h, na Praça CEU das Artes, localizada no bairro Benfica. No dia 25 de julho é a vez da Carreata de São Cristóvão, com saída da Safira Veículos para o Posto Sertanejo às 17h.

No dia 27 de julho, às 10h, acontece a inauguração da quadra coberta que foi batizada com o nome “Irma Turci Vieira”, na EMEF “Josepha de Jesus Carreira”. No mesmo dia a atração fica por conta da 1ª Mostra de Música Popular Brasileira das Escolas Municipais, a partir das 19h, na Arena Centro Cultural.

O historiador, Celso Firmino apresenta no dia 28 de julho o Cine Debate/Zuzu Angel “Ditadura e o retorno do discurso para o Golpe”, a apresentação começa a partir das 15h, na Praça CEU.

A tradicional missa do agricultor acontece no dia 28 de julho, às18h30, no Assentamento Timborézinho.

HISTÓRIA
A construção da Variante ( trecho da ferrovia entre Araçatuba e Três Lagoas) possibilitou o surgimento de várias cidades, como Valparaíso, Mirandópolis e Andradina.

Moura Anderade estava obstinado a construir uma nova cidade. Para tanto, encomendou ao engenheiro Benelow & Benelow, a elaboração de um projeto para a urbanização da futura povoação.

Devidamente planejada, o povoado surgiu em 11 de julho de 1937, em terras da Fazenda Guanabara de propriedade de Moura Andrade. Nesta data chegou o primeiro trem de ferro da variante da Estrada de Ferro NOB à nova povoação.

Historiadores relatam que Moura Andrade, loteou em pequenos sítios, parte da Fazenda Guanabara, para os pioneiros recém-chegados, ao todo eram 6000 famílias sem exigir fiador ou entrada em dinheiro. A Casa Bancária Moura Andrade era responsável pelo financiamento. Moura Andrade instalou luz elétrica movida a motor diesel.

Para impulsionar o desenvolvimento, instalou vários estabelecimentos, como hotel e começou a atrair comerciantes. Foi assim que chegou a Família Passarelli para instalar uma serraria. Vieram muitos outros.

Com bom marketing, Moura Andrade atraiu muitos compradores para os sítios. Exemplo deste marketing, foi se colocar quatro enormes toras de madeira em frente a estação de trem da NOB, junto as quais, colocou um grande cartaz com a seguinte frase: “Esta é a prova da fertilidade das terras de Andradina”.

CICLOS ECONÔMICOS
Andradina passou por vários ciclos econômicos. O primeiro foi a extração da madeira. Várias serrarias foram instaladas. As terras foram ocupadas por lavouras de café e arroz. Outro ciclo, muito importante, foi do algodão, chegando a atrair grandes indústrias, como a Anderson Clayton e Sanbra.

Já no final da década de 1940, a pecuária de corte começou a avançar e na década seguinte, Moura Andrade construiu o frigorífico Mouran (hoje JBS/Friboi), o maior empregador do município. A cidade consolidou-se com polo regional de comércio e serviços.

Antônio Crispim

 

você pode gostar também